2020-11-09

Artur do Cruzeiro Seixas: 3/12/1920 – 8/11/2020, Um homem do tamanho de cem anos

Artur do Cruzeiro Seixas, «Um homem com o tamanho de cem anos», morreu ontem, em Lisboa. Comemoraria o seu centésimo aniversário no dia 3 de dezembro.

Partilhar:

Decano da arte portuguesa, Artur do Cruzeiro Seixas é um dos nomes incontornáveis do movimento surrealista, do qual foi um dos principais precursores em Portugal. Com um vasto trabalho nas artes plásticas e visuais, foi também um poeta prolífico. «Penso em como os génios sempre independem do tempo e se definem pelo incrível.», escreveu Valter Hugo Mãe, curador da coleção elogio da sombra, que publica a obra poética. «Nesta vasta obra se encontra um surrealismo pleno, a relação mais indomável que ao espírito humano revela sobretudo o que tem de inexplicável e, ainda assim, profundamente necessário». Para Valter Hugo Mãe, Artur do Cruzeiro Seixas «ergue a poesia como “a boca que olha”. Tão feita do improvável quanto de presciência».

Em 2020, ano em que se celebraria o seu centésimo aniversário, a coleção elogio da sombra iniciou a publicação da sua produção poética, numa recolha organizada por Isabel Meyrelles. O primeiro volume foi publicado em junho e o segundo volume, que reúne os poemas de África, chegará as livrarias no dia 3 de dezembro.

Este site utiliza cookies para lhe proporcionar uma melhor experiência de navegação. Ao navegar estará a consentir a sua utilização. Saiba mais sobre a nossa política de privacidade. Tomei conhecimento e não desejo visualizar esta informação novamente.

OK