Poemas Completos

Poemas Completos

avaliação dos leitores (6 comentários)
(6 comentários)
Código:04710
Edição/reimpressão:04-2015
Editor:Porto Editora
ISBN:978-972-0-04710-6
ver detalhes do produto
48,00€
43,20€
-20%
24H
PORTES
GRÁTIS
EM
STOCK
COMPRAR
-20%
24H
PORTES
GRÁTIS
EM
STOCK
48,00€
43,20€
COMPRAR
I10% DE DESCONTO IMEDIATO + 10% EM CARTÃO
IEm stock - Envio imediato
IPORTES GRÁTIS

SINOPSE

Plano Nacional de Leitura
Livro recomendado para o Ensino Secundário como sugestão de leitura.

«Poemas Completos» é o novo título para o livro que passa a reunir a poesia de Herberto Helder. Esta obra segue a fixação empregue na edição anterior, «Ofício Cantante», e inclui já os esgotados «Servidões» - considerado por grande parte da crítica especializada como o livro do ano em 2013 - e «A Morte sem Mestre».
Ver Mais

COMENTÁRIOS DOS LEITORES

Poemas Completos
CA |05.11.2015
Para quem aprecia poesia tem aqui um livro único de um poeta intemporal, único, com uma sensibilidade superior, que se lê de um modo envolvente e dificil parar. Com uma poética muito própria um dos melhores poetas portugueses.
Um livro obrigatório
Carlos Manuel Costa Teixeira |13.08.2015
Os “Poemas Completos” de um poeta entre os maiores. Pleno de energia e ritmo, de poder imaginativo, inventor de palavras, Herberto Helder na sua genialidade reúne neste livro poemas que não se pode imaginar mais ninguém a escrever. Um livro surpreendente que imediatamente fascina o leitor.

DETALHES DO PRODUTO

Poemas Completos
Edição/reimpressão:04-2015
Editor:Porto Editora
Dimensões:150 x 207 x 43 mm
Encardenação:Capa dura
Páginas:760
Tipo de Produto:Livro
Classificação Temática: Livros em Português > Literatura > Poesia > Plano Nacional de Leitura > 10.º ano > Sugestões de Leitura > 11.º ano > Sugestões de Leitura > 12.º ano > Sugestões de Leitura
Herberto Helder nasceu em 1930 no Funchal, onde concluiu o 5.º ano. Em 1948 matriculou-se em Direito mas cedo abandonou esse curso para se inscrever em Filologia Românica, que frequentou durante três anos. Teve inúmeros trabalhos e colaborou em vários periódicos como A Briosa, Re-nhau-nhau, Búzio, Folhas de Poesia, Graal, Cadernos do Meio-dia, Pirâmide, Távola Redonda, Jornal de Letras e Artes. Em 1969 trabalhou como diretor literário da editorial Estampa. Viajou pela Bélgica, Holanda, Dinamarca e em 1971 partiu para África onde fez uma série de reportagens para a revista Notícias. Em 1994 foi-lhe atribuído o Prémio Pessoa, que recusou. Faleceu em Cascais a 23 de março de 2015, tinha 84 anos.
Ver Mais

Este site utiliza cookies para lhe proporcionar uma melhor experiência de navegação. Ao navegar estará a consentir a sua utilização. Saiba mais sobre a nossa política de privacidade. Tomei conhecimento e não desejo visualizar esta informação novamente.

OK