A ridícula ideia de não voltar a ver-te

A ridícula ideia de não voltar a ver-te

avaliação dos leitores (5 comentários)
(5 comentários)
ISBN:978-972-0-04712-0
Edição/reimpressão:08-2015
Editor:Porto Editora
Código:04712
ver detalhes do produto
18,80€
-10%
24H
PORTES
GRÁTIS
EM
STOCK
COMPRAR
-10%
24H
PORTES
GRÁTIS
EM
STOCK
18,80€
COMPRAR
I10% DE DESCONTO EM CARTÃO
IEm stock - Envio imediato
IPORTES GRÁTIS

SINOPSE

Quando Rosa Montero leu o diário que Marie Curie começou a escrever depois da morte do marido, sentiu que a história dessa mulher fascinante era também, de certo modo, a sua. Assim nasceu A ridícula ideia de não voltar a ver-te: uma narrativa a meio caminho entre a memória pessoal da autora e as memórias coletivas, ao mesmo tempo análise da nossa época e evocação de um percurso íntimo doloroso.

São páginas que falam da superação da dor, das relações entre homens e mulheres, do esplendor do sexo, da morte e da vida, da ciência e da ignorância, da força salvadora da literatura e da sabedoria dos que aprendem a gozar a existência em plenitude.

Um livro libérrimo e original, que nos devolve, inteira, a Rosa Montero de A Louca da Casa - talvez o mais famoso dos seus livros.
Ver Mais

CRÍTICAS DE IMPRENSA

Ao perceber os perigos de um embate com Marie Curie, Rosa Montero soube abrir a porta a uma intimidade que não sendo exposta pode ser intuída. E complementada com a experiência do leitor.
Jornal de Letras
E só ao lê-lo de seguida, em anexo, compreendemos todo o seu poder radioativo. Um poder que se infiltra no livro inteiro e o contamina, conferindo lhe um particular fulgor.
Expresso

COMENTÁRIOS DOS LEITORES

A Radiologia da Perda
Ana Carvalho |2017-10-11
Depois de "Instruções para Salvar o Mundo", debrucei-me sobre este livro bastante curiosa com o conteúdo. A Marie Curie sempre me interessou enquanto personalidade. Como todos, habituei-me a vê-la na pele da cientista e pouco no de mulher e ser humano para além do papel que representou para a Humanidade. Esta perspectiva mais intimista que se mescla na vida de Rosa Montero recorda-nos da importância da perda, e do quanto esta, paradoxalmente, tanto retira como traz novos elementos para a nossa existência. Num relato sensível, muito bem escrito e com capacidade para comover, ridícula era a ideia de não pegar neste livro. Aconselho vivamente.
Uma autobiografia dentro de uma biografia
Patrícia Pais |2017-08-22
Uma autobiografia dentro de uma biografia, no qual a autora faz a sua própria catarse. Rosa Montero encontra analogias entre a sua própria história pessoal e a de Marie Curie no sentido da perda, coincidências da vida, procura da liberdade e da própria libertação. Um livro repleto de sentimentos mas de factos biográficos também. Recomendo vivamente a quem queira saber um pouco mais sobre o génio que foi Marie Curie e vê-la na perspectiva da fantástica Rosa Montero.

DETALHES DO PRODUTO

A ridícula ideia de não voltar a ver-te
ISBN:978-972-0-04712-0
Edição/reimpressão:08-2015
Editor:Porto Editora
Código:04712
Idioma:Português
Dimensões:153 x 241 x 16 mm
Encadernação:Capa integral
Páginas:176
Tipo de Produto:Livro
Classificação Temática: Livros em Português > Literatura > Outras Formas Literárias

Rosa Montero nasceu em Madrid em 1951. Como jornalista, colabora em exclusivo com o jornal El País, tendo obtido, em 1980, o Prémio Nacional de Jornalismo e, em 2005, o Prémio da Associação da Imprensa de Madrid, por toda a sua vida profissional. Com A Louca da Casa recebeu o Prémio Grinzane Cavour de literatura estrangeira e o Prémio Qué Leer para o melhor livro espanhol, distinção que também foi atribuída, em 2006, a História do Rei Transparente. A Ridícula Ideia de Não Voltar a Ver-te viria a ganhar o Prémio da Crítica de Madrid 2014.

Recebeu, já em 2017, e pelo conjunto da sua obra, o Prémio Nacional das Letras Espanholas, galardão que o júri fundamentou com a «sua longa trajetória no romance, jornalismo e ensaio».

Para saber mais, visite o site da autora: www.rosamontero.es.

Ver Mais

Este site utiliza cookies para lhe proporcionar uma melhor experiência de navegação. Ao navegar estará a consentir a sua utilização. Saiba mais sobre a nossa política de privacidade. Tomei conhecimento e não desejo visualizar esta informação novamente.

OK