2019-10-16

Prémio Literário Fernando Namora para Julieta Monginho

Um Muro no Meio do Caminho, publicado pela Porto Editora em 2018, mereceu unanimidade do júri.

Partilhar:

Em 2016, Julieta Monginho esteve como voluntária no campo de refugiados de Chios, na Grécia, experiência de tal forma impactante que serviu de mote ao seu novo romance, Um Muro no Meio do Caminho, que acaba de vencer por unanimidade o Prémio Literário Fernando Namora.



De acordo com a transcrição da Lusa, o júri defende que: «escrevendo num registo muito vivo e dinâmico, beneficiando da experiência pessoal que viveu no campo de Scios, em 2016, a autora vai traçando retratos de mulheres mergulhadas num universo de dor e luto, mas também de esperança. Um livro que, sob a forma de um olhar simultaneamente afetuoso e triste, nos revela a face de uma humanidade perdida de si mesma.»

Este é um livro de histórias que se cruzam num campo de refugiados, onde cada um dos protagonistas procura manter a esperança enquanto a sua vida se encontra suspensa, e quando já tanto se perdeu ou deixou para trás. Embora ficcionados, são relatos que procuram transmitir a realidade que ainda hoje persiste, e alertar para as injustiças e dificuldades por que tantas pessoas passam, enquanto aguardam por um desfecho demasiado incerto.

Este site utiliza cookies para lhe proporcionar uma melhor experiência de navegação. Ao navegar estará a consentir a sua utilização. Saiba mais sobre a nossa política de privacidade. Tomei conhecimento e não desejo visualizar esta informação novamente.

OK