Seleção de Contos Populares Portugueses

Seleção de Contos Populares Portugueses

Adolfo Coelho
avaliação dos leitores (3 comentários)
(3 comentários)
Código:72683
Edição/reimpressão:10-2015
Editor:Porto Editora
ISBN:978-972-0-72683-4
ver detalhes do produto
7,70€
6,16€
-20%
24H
EM
STOCK
COMPRAR
-20%
24H
EM
STOCK
7,70€
6,16€
COMPRAR
I20% DE DESCONTO IMEDIATO
IEm stock - Envio imediato

SINOPSE

Esta coleção concretiza um dos principais objetivos das Metas Curriculares de Português do 1.º Ciclo que reside no acesso de todos os alunos que frequentam o Ensino Básico a obras literárias de referência, fomentando, assim, o domínio da Educação Literária.

A leitura destes contos é obrigatória para o 2.º ano de escolaridade.

Inclui Guiões de Exploração e Fichas de Leitura.

Conheça todas as obras da Educação Literária na nossa página especial.
Ver Mais

COMENTÁRIOS DOS LEITORES

Fantastico
Edite Paixão |15.02.2016
O meu filho tem 7 anos e adora este tipo de leitura, gosta de ouvir varias vezes para poder decorar, muito bom, recomendo
Contos Populares
Paula Gaspar |08.04.2015
Ler contos da nossa tradição é sempre um prazer para o leitor e para os ouvintes. Os exercícios que esta seleção a presenta estão muito interessantes para trabalhar com os alunos.

DETALHES DO PRODUTO

Seleção de Contos Populares Portugueses
de Adolfo Coelho
Edição/reimpressão:10-2015
Editor:Porto Editora
Dimensões:139 x 208 x 3 mm
Encardenação:Capa mole
Páginas:40
Tipo de Produto:Livro
Classificação Temática: Livros infantojuvenis > Contos fábulas e narrativas > Livros em Português > Infantojuvenil > Contos Fábulas e Narrativas > Apoio Escolar > 2.º Ano > Outros

sobre Adolfo Coelho

Adolfo Coelho
Membro destacado da chamada Geração de 70, Francisco Adolfo Coelho nasceu em Coimbra, em 1847, e morreu em Carcavelos, em 1919. Autor de A Língua Portuguesa, obra de 1868, onde procedeu ao estudo comparativo das línguas românicas, foi também filólogo, pedagogo, etnógrafo, historiador, crítico literário e introdutor dos estudos de Filologia Comparada em Portugal, cadeira que lecionou no Curso Superior de Letras desde 1878. Em 1871, participou nas Conferências Democráticas do Casino, proferindo a última conferência, "O ensino" (texto que viria a ser publicado em 1872 sob o título A questão do ensino), onde propôs uma reforma do ensino baseada na separação do Estado e da Igreja e no princípio da liberdade de consciência; estes pressupostos viriam a fazer escândalo entre os jornais conservadores da época. Para além de uma vasta bibliografia relacionada com as áreas da Filologia e da História da Língua, em que foi especialista, publicou de 1873 a 1875 a revista Bibliografia Crítica de História e Literatura, onde apreciava a produção intelectual portuguesa e estrangeira nos mais diversos domínios. Colaborou igualmente em periódicos como O Cenáculo e O Positivismo.
Ver Mais

Este site utiliza cookies para lhe proporcionar uma melhor experiência de navegação. Ao navegar estará a consentir a sua utilização. Saiba mais sobre a nossa política de privacidade. Tomei conhecimento e não desejo visualizar esta informação novamente.

OK