O Sangue Por Um Fio

O Sangue Por Um Fio

Poemas

ISBN: 978-972-37-1442-5
Edição/reimpressão: 09-2009
Editor: Assírio & Alvim
Código: 78914
ver detalhes do produto
11,00€ I
-10%
EM
STOCK
COMPRAR
-10%
EM
STOCK
11,00€ I
COMPRAR
I 10% DE DESCONTO EM CARTÃO
I EM STOCK

CRÍTICAS DE IMPRENSA

Memória ao abandono

Memória ao abandono
a válvula do sono
aberta.
Desdobra panos
Hélice, ela
a grande borboleta
se é por pousar
já pousou -
despejando o vento
na abertura do vulcão
encarninhando a lava
no sentido giratório

Antes
tive medo de ter sono
agora
é planeta a planeta.
«— Escrevi estes poemas no último ano e meio, daí o seu tom comum.
— Não sei como tudo começou, só me lembro dos impulsos, da urgência e do que se concretizou a seguir.
— Foram sempre livres associações de ideias, aferidas por valores, obsessões, escolhas obscuras e a simples observação dos elementos.
— Fala-se dos céus e do centro da terra. Das dúvidas confirmadas e das certezas levantadas.
— Fala-se: fui falando enquanto os fazia, e de facto só os compreendo (eu próprio) quando os ouço em voz alta, mesmo em silêncio.
— Nisso, é outra forma de música.
— Não são canções, pelo menos as que pratico. Aqui, não há métrica mais ou menos regular (são diferentes implosões e diferentes explosões), não há rima (pode até havê-la, aqui e ali, mas apenas como um acaso que emergiu de um outro todo), e não há, com certeza, uma linha narrativa que se queira reconhecível – há aqui vários poemas que, a bem ver, não repousam em nenhum tema particular, antes cruzam referências e sobretudo memórias daquilo que foi crescendo, em cachos díspares, na minha árvore.
— É certo que os dividi, apesar de tudo, em capítulos temáticos, mas que só se desvendaram claramente ao abrir da porta para a casa feita. E alguns deles poderiam pertencer a outro quarto.
— Sempre quis pensar na vida em geral, no que ela tem de particular, e na vida em particular, no que ela tem de geral. O que à partida teria sido tarefa simples.»

DETALHES DO PRODUTO

O Sangue Por Um Fio
ISBN: 978-972-37-1442-5
Edição/reimpressão: 09-2009
Editor: Assírio & Alvim
Código: 78914
Idioma: Português
Dimensões: 146 x 206 x 8 mm
Encadernação: Capa mole
Páginas: 96
Tipo de Produto: Livro
Classificação Temática: Livros > Livros em Português > Literatura > Poesia
Sérgio Godinho nasceu no Porto e aí viveu até aos vinte anos, altura em que saiu de Portugal. Estudou Psicologia em Genève durante dois anos, antes de tomar a decisão «para a vida» de se dedicar às artes. Foi ator de teatro e começou a exercitar a escrita de canções nos finais dos anos 1960. É de 1971 o seu primeiro álbum, Os Sobreviventes, seguido de mais trinta até aos dias de hoje. Sérgio Godinho é um dos músicos portugueses mais influentes dos últimos quarenta e cinco anos. Sobre si próprio disse: «Não vivo se não criar, não crio se não viver. Essa balança incerta sempre foi a pedra de toque da minha vida.» O seu percurso espelha, precisamente, essa poderosa interação entre a vida e a arte. Voz polifónica, Sérgio Godinho levou frequentemente a sua escrita a outras paragens. Guiões de cinema (Kilas, o Mau da Fita), peças de teatro (Eu, Tu, Ele, Nós, Vós, Eles!), séries de televisão, histórias infantojuvenis (O Pequeno Livro dos Medos), poesia (O Sangue por Um Fio), crónicas (Caríssimas Quarenta Canções), entre vários exemplos. Estreou-se na ficção com Vidadupla, um conjunto de contos publicado em 2014, a que se seguiu o seu primeiro romance, Coração Mais Que Perfeito, e agora Estocolmo.
Ver Mais

DO MESMO AUTOR

Conheça as nossas novidades

Seja o primeiro a conhecer os livros que acabaram de chegar, notícias sobre autores, conteúdo exclusivo e muito mais!

Conheça as nossas novidades

Seja o primeiro a conhecer os livros que acabaram de chegar, notícias sobre autores, conteúdo exclusivo e muito mais!