O Retrato de Dorian Gray

O Retrato de Dorian Gray

Oscar Wilde; Ilustração: OzeArv
avaliação dos leitores (5 comentários)
(5 comentários)
Formatos disponíveis
10,90€ I
9,81€ I
-10%
EM
STOCK
COMPRAR
-10%
EM
STOCK
10,90€ I
9,81€ I
COMPRAR
I 10% DE DESCONTO IMEDIATO
I EM STOCK

SINOPSE

Era uma vez a beleza e a ruína...
Dorian Gray personifica a busca pela beleza e pela imortalidade. Na ilusão do poder contra o tempo, o feitiço pode virar-se contra o feiticeiro.

Clássicos Hoje é uma coleção inspirada por toda a luz antiga e moderna: nela cabem as maiores obras da literatura de todos os tempos, ilustradas por grandes nomes da arte contemporânea.
Ver Mais

COMENTÁRIOS DOS LEITORES

Um clássico que vale a pena ler...
Noémia Mª Marques Lopes | 2021-02-28
Um livro agradável: é sempre bom ler um livro como este num período de confinamento; de leitura fácil e rápida. Aconselho!
Leitura obrigatória
Sofia Cortez | 2021-01-26
Um livro incrível! Uma escrita sublime e um enredo que prende do principio ao fim. Os diálogos entre os personagens é simplesmente divinal. Já li e reli este livro diversas vezes e volto sempre a ele quando sinto saudades do Lord Henry.

DETALHES DO PRODUTO

O Retrato de Dorian Gray
ISBN: 978-972-0-03310-9
Edição/reimpressão: 02-2021
Editor: Porto Editora
Código: 03310
Idioma: Português
Dimensões: 142 x 210 x 20 mm
Encadernação: Capa mole
Páginas: 272
Tipo de Produto: Livro
Classificação Temática: Livros em Português > Livros > Literatura > Romance

sobre Oscar Wilde

Oscar Wilde foi talvez o mais importante dramaturgo da época vitoriana. Criador do movimento dândi, que defendia o belo e o culto da beleza como um antídoto para os horrores da época industrial, Wilde publicou a sua primeira obra em 1881, a que se seguiram duas peças de teatro. A partir de 1887 iniciou uma fase de produção literária intensa, em que escreveu diversos contos, peças de teatro, como A Importância de se Chamar Ernesto, e um romance. Em 1895, foi acusado de homossexualidade e violentamente atacado pela imprensa, tendo-se envolvido num processo que o levou à prisão. Morreu em Paris em 1900.
Ver Mais

Este site utiliza cookies para lhe proporcionar uma melhor experiência de navegação. Ao navegar estará a consentir a sua utilização. Saiba mais sobre a nossa política de privacidade. Tomei conhecimento e não desejo visualizar esta informação novamente.

OK