O Mundo está cheio de Deuses
O Mundo está cheio de Deuses

O Mundo está cheio de Deuses

Crise e crítica do contemporâneo

avaliação dos leitores (1 comentários)
(1 comentários)
ISBN: 978-972-37-1577-4
Edição/reimpressão: 10-2011
Editor: Assírio & Alvim
Código: 79254
ver detalhes do produto
15,00€ I
-10%
PORTES
GRÁTIS
COMPRAR
-10%
PORTES
GRÁTIS
15,00€ I
COMPRAR
I 10% DE DESCONTO EM CARTÃO
I dias
I PORTES GRÁTIS

SINOPSE

O novo poema a ser escrito para este tempo, em resposta ao de Kavafis, teria de chamar-se «À espera dos anjos». Mas primeiro teremos os bárbaros à espreita, os que já entraram e os que estão à porta, por detrás de todas as portas, do WTC, do metro de Londres, dos comboios de Madrid, de todos os lugares do Império. E afinal, como diz a última linha do poema de Kavafis, essa gente poderia ter sido a nossa solução (se tivéssemos sabido dialogar a tempo). Agora, o Império está perplexo: expulsa uns bárbaros, mas sabe que terá de continuar à espera de outros, sem saber quando nem onde eles irão chegar. E a «multidão», essa criação transgénica saída da mente de um radical que já foi mais coerente, terá de esperar, para já, a passagem à sua condição pós-filosófica. Talvez indefinidamente.
Ver Mais

CRÍTICAS DE IMPRENSA

Este livro, onde se propõe em leituras de fundo e alguns olhares de pormenor sobre a paisagem da nossa contemporaneidade — em particular naquele domínio a que ainda se pode chamar o campo cultural, ou, com mais pertinência, o domínio mais amplo do simbólico—, teve o seu pretexto imediato na solicitação que me foi feita para pensar o lugar do «intelectual» no mundo de hoje. Questão um tanto gasta, cuja discussão se arrasta há anos, ou mesmo décadas, e a que por isso respondo de forma algo radical, e porventura controversa, no ensaio maior do livro, o único verdadeiramente inédito («Os mitos do fim»). Os outros são o resultado de uma preocupação, que não é de hoje (está já documentada em muitos dos ensaios do meu livro A Espiral Vertiginosa. Ensaios sobre a cultura contemporânea, de 2001), com o que se passa à nossa volta, na esfera social e cultural, na política e no quotidiano, e que se traduziu numa reflexão mais ampla como aquela com que contribuí para o projecto da Fundação Gulbenkian «O estado do mundo», em 2006, ou em intervenções mais pontuais, na página que durante anos mantive no jornal Público, e também no blogue «Escrito a Lápis», que abri depois de cessar a minha colaboração naquele jornal.
João Barrento

COMENTÁRIOS DOS LEITORES

Com a reconhecida qualidade de João Barrento
Rosa Maria Goulart | 2019-11-04
Com a qualidade a que João Barrento já nos habituou, este livro constitui uma excelente e lúcida reflexão, muito bem informada e sem visões apocalípticas, sobre a cultura do nosso tempo.

DETALHES DO PRODUTO

O Mundo está cheio de Deuses
ISBN: 978-972-37-1577-4
Edição/reimpressão: 10-2011
Editor: Assírio & Alvim
Código: 79254
Idioma: Português
Dimensões: 144 x 204 x 12 mm
Encadernação: Capa mole
Páginas: 190
Tipo de Produto: Livro
Classificação Temática: Livros > Livros em Português > Literatura > Ensaios

Conheça as nossas novidades

Seja o primeiro a conhecer os livros que acabaram de chegar, notícias sobre autores, conteúdo exclusivo e muito mais!

Conheça as nossas novidades

Seja o primeiro a conhecer os livros que acabaram de chegar, notícias sobre autores, conteúdo exclusivo e muito mais!