O Alienista

O Alienista

Machado de Assis
avaliação dos leitores (8 comentários)
(8 comentários)
ISBN:978-972-0-72694-0
Edição/reimpressão:08-2019
Editor:Porto Editora
Código:72694
ver detalhes do produto
8,80€I
7,92€I
-10%
EM
STOCK
COMPRAR
-10%
EM
STOCK
8,80€I
7,92€I
COMPRAR
I10% DE DESCONTO IMEDIATO
IEm stock - Envio 24H

SINOPSE

Plano Nacional de Leitura
Leitura recomendada para o 9.º ano de escolaridade.

Quando o Dr. Simão Bacamarte, médico psiquiatra, homem da ciência, constrói um asilo em Itaguaí, nada faria prever os acontecimentos que lhe sucederam. "Eram furiosos, eram mansos, eram monomaníacos, era toda a família dos deserdados do espírito." Mas quem eram, afinal, os loucos? Neste conhecido conto da literatura brasileira, Machado de Assis reflete sobre a fronteira entre a sanidade e a loucura, ao mesmo tempo que constrói um retrato crítico da sociedade da época.

Conheça todas as obras da Educação Literária na nossa página especial.
Ver Mais

COMENTÁRIOS DOS LEITORES

CATIVANTE
Cláudia Marcos |2019-10-04
O "Alienista", conhecido conto da literatura brasileira, aborda a fronteira entre a sanidade e a loucura, retratando a sociedade da época. A não perder!!!
CATIVANTE
Cláudia Marcos |2019-10-04
O "Alienista", conhecido conto da literatura brasileira, aborda a fronteira entre a sanidade e a loucura, retratando a sociedade da época. A não perder!!!

DETALHES DO PRODUTO

O Alienista
de Machado de Assis
ISBN:978-972-0-72694-0
Edição/reimpressão:08-2019
Editor:Porto Editora
Código:72694
Idioma:Português
Dimensões:128 x 198 x 8 mm
Encadernação:Capa mole
Páginas:112
Tipo de Produto:Livro
Classificação Temática: Livros em Português > Infantis e Juvenis > Literatura Juvenil > Apoio Escolar > 9.º Ano > Leituras Orientadas

de Machado de Assis

Machado de Assis
Machado de Assis é filho de pai mulato carioca e mãe açoriana. O escritor brasileiro nasceu no Rio de Janeiro em 1839 e morreu em 1908. Autodidata e ambicioso, tornou-se um clássico da língua portuguesa. Os primeiros poemas foram publicados na imprensa, seguindo-se-lhes crónicas, contos, romances e ensaios críticos. O seu primeiro livro de poesias, Crisálidas, foi publicado em 1864 e o seu primeiro romance, Ressurreição, em 1872. Iniciando a sua atividade literária em pleno Romantismo, tornou-se o autor mais importante da nova estética do Realismo e foi ainda contemporâneo do Parnasianismo e do Simbolismo. Memórias Póstumas de Brás Cubas (1881) corresponde à fase do Realismo psicológico, em que o autor vai mostrar a ambiguidade fundamental do ser humano, a incapacidade humana de conhecimento do real, substituindo-o, assim, por uma mistificação. Esta demonstração é muito mais subtil do que a análise dos meros mecanismos hereditários e sociais próprios do Naturalismo. Quincas Borba (1891), Dom Casmurro (1899), Esaú e Jacob (1904) e Memorial de Aires (1908), são as obras-primas deste período. Por elas perpassa uma trágica ironia a par com uma visão sem ilusões da sociedade urbana carioca.
Ver Mais

Este site utiliza cookies para lhe proporcionar uma melhor experiência de navegação. Ao navegar estará a consentir a sua utilização. Saiba mais sobre a nossa política de privacidade. Tomei conhecimento e não desejo visualizar esta informação novamente.

OK