George e Seta Despedida

George e Seta Despedida

Maria Judite de Carvalho
ISBN:978-972-0-72840-1
Edição/reimpressão:04-2015
Editor:Porto Editora
Código:72840
ver detalhes do produto
7,92€
9,90€
-25%
PORTES
GRÁTIS
EM
STOCK
COMPRAR
-25%
PORTES
GRÁTIS
EM
STOCK
7,92€
9,90€
COMPRAR
I20% DE DESCONTO IMEDIATO + 5% EM CARTÃO
IEm stock - Envio 24H
IPORTES GRÁTIS

SINOPSE

Metas Curriculares de Português
Leitura recomendada para o 12.º ano de escolaridade.

Andam lentamente, mais do que se pode, como quem luta sem forças contra o vento, ou como quem caminha, também é possível, na pesada e espessa e dura água do mar. Mas não há água nem vento, só calor, na longa rua onde George volta a passar depois de mais de vinte anos.

Um conto surpreendente de reflexão sobre as etapas da vida e a complexidade da natureza humana.

A Coleção Educação Literária reúne obras de referência da literatura portuguesa e universal indicadas pelas Metas Curriculares de Português e pelo Plano Nacional de Leitura.

Conheça todas as obras da Educação Literária na nossa página especial.
Ver Mais

DETALHES DO PRODUTO

George e Seta Despedida
de Maria Judite de Carvalho
ISBN:978-972-0-72840-1
Edição/reimpressão:04-2015
Editor:Porto Editora
Código:72840
Idioma:Português
Dimensões:130 x 198 x 5 mm
Encadernação:Capa mole
Páginas:48
Tipo de Produto:Livro
Classificação Temática: Livros em Português > Infantis e Juvenis > Literatura Juvenil > Literatura > Contos > Apoio Escolar > 12.º Ano > Leituras Orientadas

sobre Maria Judite de Carvalho

Maria Judite de Carvalho
Maria Judite de Carvalho (1921-1998) foi uma escritora portuguesa, unanimemente considerada uma das vozes femininas mais importantes da literatura nacional do século XX. É autora de contos, novelas, crónicas, assim como de uma peça de teatro e de um livro de poesia. Trabalhou nos periódicos Diário de Lisboa, Diário Popular, Diário de Notícias e O Jornal. Foi casada com Urbano Tavares Rodrigues e viveu em França e na Bélgica entre 1949 e 1955, ainda antes da sua estreia literária. O resto dos seus anos, passou-os na capital portuguesa.

«Flor discreta» da nossa literatura, como lhe chamou Agustina Bessa-Luís, a obra de Maria Judite de Carvalho foi várias vezes galardoada, destacando-se o Grande Prémio de Conto Camilo Castelo Branco, o Prémio da Crítica da Associação Portuguesa de Críticos Literários, o Prémio P.E.N. Clube Português de Novelística e o Prémio Vergílio Ferreira.
Ver Mais

Este site utiliza cookies para lhe proporcionar uma melhor experiência de navegação. Ao navegar estará a consentir a sua utilização. Saiba mais sobre a nossa política de privacidade. Tomei conhecimento e não desejo visualizar esta informação novamente.

OK