As Fadas Verdes

As Fadas Verdes

avaliação dos leitores (10 comentários)
(10 comentários)
ISBN:978-972-0-72691-9
Edição/reimpressão:02-2018
Editor:Porto Editora
Código:72691
Coleção:Educação Literária
ver detalhes do produto
8,80€I
-10%
EM
STOCK
COMPRAR
-10%
EM
STOCK
8,80€I
COMPRAR
I10% DE DESCONTO EM CARTÃO
IEm stock - Envio 24H

SINOPSE

Plano Nacional de Leitura
Leitura obrigatória no 3.º ano de escolaridade.

Este é um livro de poesia de Matilde Rosa Araújo centrado na Natureza, na sua beleza e transformação.

A Natureza é habitada por criaturas delicadas e cheias de vida, como a garça, a borboleta ou o rosmaninho, a romã, as flores do jacarandá. Essas criaturas são as Fadas Verdes, e são elas que nos falam de sentimentos e de vivências de uma forma original.

Encontre aqui o Guião de Exploração e as Fichas de Leitura.

A coleção Educação Literária reúne obras de leitura obrigatória e recomendada no Ensino Básico e Ensino Secundário e referenciadas no Plano Nacional de Leitura.

Conheça todas as obras da Educação Literária na nossa página especial.
Ver Mais

COMENTÁRIOS DOS LEITORES

Livro muito interessante!!!!
Silvia Marques |2018-11-21
Adquiri este livro por ser uma das leituras recomendadas para o 3º ano. A obra desta escritora já é conhecida pela sua excelente qualidade, mas conjugada com as ilustrações torna este livro numa agradável leitura!!!!!
Recomendado para o 3º ano
Sandra Sousa |2018-08-23
Comprei este livro porque foi recomendado como leitura para a minha filha que estava no 3º ano. Ela gostou muito de ler este livro. A sua leitura é bastante acessível e rápida.

DETALHES DO PRODUTO

As Fadas Verdes
ISBN:978-972-0-72691-9
Edição/reimpressão:02-2018
Editor:Porto Editora
Código:72691
Coleção:Educação Literária
Idioma:Português
Dimensões:130 x 198 x 4 mm
Encadernação:Capa mole
Páginas:32
Tipo de Produto:Livro
Escritora e pedagoga portuguesa, de seu nome completo Matilde Rosa Lopes de Araújo, nascida em 1921, em Lisboa. Tendo feito os seus estudos liceais com professores particulares, licenciou-se em Filologia Românica pela Faculdade de Letras da Universidade Clássica de Lisboa em 1945. Teve ainda uma apurada formação musical, com a frequência do Curso Superior do Conservatório da mesma cidade.
Personalidade sempre ligada à escrita e ao ensino, foi professora do Ensino Técnico-Profissional durante longos anos, encarregando-se também da formação de professores, nomeadamente na Escola do Magistério Primário de Lisboa e no âmbito da literatura para a infância. Enquanto cidadã, dedicou-se aos problemas da criança e à defesa dos seus direitos.
Tendo iniciado a sua vida literária ainda no tempo da frequência universitária, Matilde Rosa Araújo colaborou abundantemente em várias publicações periódicas ao longo das décadas seguintes. Por outro lado, o conjunto dos seus livros (de poesia e narrativa) constitui um dos mais significativos trabalhos de sempre da literatura portuguesa para e sobre a infância e a juventude. De entre as cerca de três dezenas de títulos publicados, merecem destaque, pela fina sensibilidade que revelam à vivência da infância, obras como O Livro da Tila (1957), O Palhaço Verde (1962), História de um Rapaz (1963), O Reino das Sete Pontas (1974), A Velha do Bosque (1983) e, de 1994, As Fadas Verdes e O Chão e a Estrela.
Matilde Rosa Araújo recebeu vários prémios de relevo no domínio da literatura para a infância. Em 1980, foi-lhe atribuído o Grande Prémio de Literatura para a Infância da Fundação Calouste Gulbenkian (ex aequo). Em 1991 ganhou, no Brasil, um prémio para o melhor livro estrangeiro, atribuído a O Palhaço Verde pela Associação Paulista de Críticos de Arte. O seu livro de poemas As Fadas Verdes recebeu, em 1996, a distinção da Fundação Calouste Gulbenkian para o melhor livro para a infância publicado no biénio 1994-1995.
A autora publicou também textos de ficção para adultos e obras que demonstram as suas qualidades de pedagoga. São de sua autoria alguns volumes sobre a importância da infância na criação literária para adultos e sobre a importância da literatura infantojuvenil na formação da criança, na educação do sentimento poético como raiz pedagógica de valia.
Em maio de 2004 foi distinguida com o Prémio Carreira da Sociedade Portuguesa de Autores.
Faleceu a 6 de julho de 2010, aos 89 anos, na sua casa, em Lisboa.
Ver Mais

QUEM COMPROU TAMBÉM COMPROU

Este site utiliza cookies para lhe proporcionar uma melhor experiência de navegação. Ao navegar estará a consentir a sua utilização. Saiba mais sobre a nossa política de privacidade. Tomei conhecimento e não desejo visualizar esta informação novamente.

OK