2013-04-08

O regresso de MEC

Porto Editora publica novo livro e outras quatro novas edições.

Partilhar:
Ao contrário da maioria dos acrónimos, MEC não é apenas uma forma de simplificar um nome extenso. MEC é uma marca de significado imenso para uma geração. Anunciar que está de regresso quer dizer que ele, Miguel Esteves Cardoso, volta a publicar de forma regular. Mas, agora, com a Porto Editora, efetivando um nunca consumado e antigo namoro. A 22 de abril são publicados um novo livro de crónicas, intitulado Como é linda a puta da vida, e ainda quatro novas edições: A causa das coisas, O amor é fodido, Os meus problemas e Explicações de Português explicadas outra vez.

Na verdade, a paixão nunca foi vivida em segredo. Mais do que uma vez, numa altura em que já assinava uma crónica diária no jornal Público, Miguel Esteves Cardoso elogiou o trabalho da Porto Editora. Mais tarde, num email à diretora editorial Cláudia Gomes afirmou: «A Porto Editora é a única editora que me orgulharia de representar, sem ser a Assírio». A paixão podia ter-se consumado de imediato, mas nem o autor, nem a Porto Editora, quiseram ser responsáveis pelo rompimento da relação entre MEC e a Assírio e Alvim, sua editora de sempre (MEC nunca disse que o amor era fácil). Em 2012, estando a Assírio & Alvim integrada no Grupo Porto Editora, desatou-se um nó e deu-se outro: Miguel Esteves Cardoso, MEC para os amigos, passa a estar casado com a Porto Editora.

A apresentação oficial dos cinco livros – cujas capas são da autoria do ilustrador portuense Rui Ricardo – vai acontecer no Porto, a 27 de abril, às 17:00, no âmbito do ciclo literário Porto de Encontro (Biblioteca Municipal Almeida Garrett, aos Jardins do Palácio de Cristal). Em Lisboa, a apresentação acontecerá a 3 de maio, em local a anunciar brevemente.

O AUTOR
Em 1955 nasceu em Lisboa. Em janeiro de 1981 nascem em Manchester as duas filhas, Sara e Tristana. Em 2000 casou-se com a Maria João Lopes Pinheiro, amor da vida dele. A partir desse ano, dedica-se tanto ao casamento como ao trabalho. Desde 2009 escreve diariamente no Público e, em 2013, passa a ser autor da Porto Editora, a quem confia a obra inteira. É feliz da vida e vive com a Maria João em Colares.

O NOVO LIVRO
Este livro é a primeira coleção de crónicas publicadas pela Porto Editora e é aqui que tenho de deixar o meu apreço gradecimento e amizade pela minha editora de sempre, a Assírio & Alvim.
Aturaram-me durante 27 anos. Se eu conseguir induzir a Porto Editora no mesmo erro terei 84 anos quando chegar a hora difícil de me despedir dela. Qualquer casamento que dura 27 anos e que, apesar de acabar, não acaba mal ou a mal, pode considerar-se um casamento feliz.
Este livro não é o princípio de uma nova vida; Deus me livre. É a celebração de uma vida velha, cheia de novidades que envelhecem mais devagar do que eu.

(Do Prefácio)

Este site utiliza cookies para lhe proporcionar uma melhor experiência de navegação. Ao navegar estará a consentir a sua utilização. Saiba mais sobre a nossa política de privacidade. Tomei conhecimento e não desejo visualizar esta informação novamente.

OK