2014-12-07

Lançamento de História da Medicina em Portugal

Sessão de apresentação realizou-se na Fundação Calouste Gulbenkian.

Partilhar:
A Porto Editora acaba de publicar, com o apoio da Fundação Calouste Gulbenkian, uma obra ímpar no panorama editorial português: História da Medicina em Portugal – Origens, ligações e contextos, da autoria de Manuel Valente Alves, médico, investigador e artista plástico. A sessão de lançamento está agendada para as 18:00 de amanhã, na Fundação Calouste Gulbenkian, com apresentação a cargo do Professor Adelino Cardoso, do Centro de História da Cultura da Universidade Nova de Lisboa. História da Medicina em Portugal – Origens, ligações e contextos mostra a evolução da medicina portuguesa entrelaçada com a ciência, as artes visuais, a filosofia, a política e outras áreas do saber. Trata-se de uma digressão reflexiva através da História da Medicina, desde as suas origens remotas até à biomedicina contemporânea, com especial enfoque na realidade portuguesa.

Escrita de uma forma clara e acessível ao leitor comum, embora rigorosa do ponto de vista científico, esta obra, profusamente ilustrada e com um grafismo de grande beleza, é composta por pequenas unidades temáticas autónomas agrupadas cronologicamente.

Destina-se não só a historiadores, académicos e estudantes, que aqui encontrarão uma visão ampla e abrangente da cultura médica, mas também à classe médica em geral, aos profissionais de saúde e a qualquer pessoa que se interesse por questões quer da cultura científica quer da cultura humanística.

Sobre o Autor

Manuel Valente Alves é médico, investigador e artista plástico. Especialista em Medicina Geral e Familiar, tem desenvolvido trabalho de docência universitária, investigação e curadoria na área da História da Medicina e das suas relações com a cultura visual. Neste âmbito, é autor, coautor e editor de mais de duas dezenas de livros, foi conferencista convidado em várias reuniões científicas, nacionais e internacionais, organizou encontros e colóquios interdisciplinares, e foi curador, entre outras, das seguintes exposições institucionais: Sete artistas contemporâneos evocam a geração médica de 1911 (Fundação Calouste Gulbenkian, Lisboa, 1999), Passagens (Museu Nacional de Arte Antiga, Lisboa, 2005), Transparência (Museu Nacional Soares dos Reis, Porto, 2010), Gabinete de Anatomia (Fundação Arpad Szenes-Vieira da Silva, Lisboa, 2011), Laboratório de Anatomia (Reitoria da Universidade de Lisboa, Lisboa, 2013). Ainda no âmbito universitário, fundou e dirigiu o Museu de Medicina da Universidade de Lisboa, foi regente da disciplina de História da Medicina na Faculdade de Medicina da Universidade de Lisboa. É membro da Academia Nacional de Medicina de Portugal. Como artista plástico, o seu trabalho tem-se desenvolvido em torno da temática do corpo e da paisagem, utilizando a fotografia, o filme e o desenho. A sua obra plástica tem sido exposta sob a forma de instalações em galerias e museus, intervenções na web, livros de artista e outras publicações. Integrou várias representações oficiais portuguesas no estrangeiro e encontra-se representado em algumas das mais prestigiadas coleções de arte contemporânea, como as coleções da Caixa Geral de Depósitos, da Câmara Municipal de Lisboa, do Centro de Arte Moderna da Fundação Calouste Gulbenkian, da Casa da Cerca – Centro de Arte Contemporânea de Almada, do Museu de Arte Contemporânea de Mato Grosso do Sul, Brasil, e da Coleção Nacional de Fotografia.

Este site utiliza cookies para lhe proporcionar uma melhor experiência de navegação. Ao navegar estará a consentir a sua utilização. Saiba mais sobre a nossa política de privacidade. Tomei conhecimento e não desejo visualizar esta informação novamente.

OK