2018-04-24

Colaborativa.mente, a arte de Artur do Cruzeiro Seixas e Valter Hugo Mãe em exposição

Obras do pintor surrealista são também capa de novas edições de o nosso reino, o apocalipse dos trabalhadores e a máquina de fazer espanhóis.

Partilhar:

Amanhã, dia 25 de abril, a Casa da Liberdade - Mário Cesariny recebe a inauguração (a partir das 18:00) de Colaborativa.mente, uma exposição de trabalhos do pintor Artur do Cruzeiro Seixas e de Valter Hugo Mãe.


Composta por trabalhos de Cruzeiro Seixas e ilustrações de Valter Hugo Mãe, Colaborativa.mente é também uma mostra de arte feita a quatro mãos, com o núcleo inédito da exposição composto por seis trabalhos realizados em conjunto. A curadoria desta exposição, patente até dia 16 de junho, está a cargo de Carlos Cabral Nunes.

Uma das colaborações entre Cruzeiro Seixas e Valter Hugo Mãe é capa de uma nova edição de o nosso reino. Novas edições de o apocalipse dos trabalhadores e a máquina de fazer espanhóis chegam às livrarias de todo o país no início de maio, também com capas de Cruzeiro Seixas.

SOBRE O AUTOR

Valter Hugo Mãe é um dos mais destacados autores portugueses da atualidade. A sua obra está traduzida em variadíssimas línguas, merecendo um prestigiado acolhimento em países como o Brasil, a Alemanha, a Espanha, a França ou a Croácia. Publicou sete romances: Homens imprudentemente poéticos; A desumanização; O filho de mil homens; a máquina de fazer espanhóis (Grande Prémio Portugal Telecom Melhor Livro do Ano e Prémio Portugal Telecom Melhor Romance do Ano); o apocalipse dos trabalhadores; o remorso de baltazar serapião (Prémio Literário José Saramago) e o nosso reino. Escreveu alguns livros para todas as idades, entre os quais: Contos de cães e maus lobos, O paraíso são os outros; As mais belas coisas do mundo e O rosto. A sua poesia foi reunida no volume contabilidade (Alfaguara, 2010), agora revisto pelo autor e reeditado na editora Assírio & Alvim com o título publicação da mortalidade.

Publica a crónica Autobiografia Imaginária no Jornal de Letras.