Porque é que os primeiros anos de uma criança são tão importantes?

Os primeiros anos de vida de uma criança são de uma importância extrema. Tal como as fundações de uma casa, eles são a base que irá moldar a saúde física e mental, o desempenho académico e a forma como, no futuro, em adulto, ela irá viver a sua vida.

Os primeiros anos de vida de uma criança são particularmente importantes para o desenvolvimento do cérebro da criança, uma vez que são aqueles em que a arquitetura do cérebro se estabelece em relação com os seus cuidadores mais próximos e o meio em que está inserida, com impacto para toda a vida. Nos primeiros anos de vida, as experiências e as relações estimulam o desenvolvimento infantil, criando milhões de conexões cerebrais.

Ser mãe ou pai nos dias de hoje não é diferente de há 100 anos, uma vez que os bebés continuam a nascer sem livro de instruções! Por isso, desafios como as birras ou preparar o nascimento de um novo irmão continuam a inquietar os pais. A diferença é que, hoje em dia, as neurociências nos ajudam a compreender melhor o funcionamento do cérebro dos nossos filhos e, assim, a adequar as estratégias de parentalidade, para que eles se tornem adultos felizes.

Ora, este saber carrega em si, também, uma responsabilidade acrescida para os pais e uma necessidade de tomada de consciência acerca das práticas parentais.

Somos todos pais imperfeitos a lidar com crianças imperfeitas. E isso é perfeitamente normal!

Citação e ilustração retiradas do livro SOS Pais - Guia essencial para pais de crianças dos 0 aos 5 anos.

 

Durante os primeiros anos, o cérebro de uma criança é bastante flexível, correspondendo este período a uma janela de oportunidades para o seu desenvolvimento pleno, quer seja físico, cognitivo ou socioemocional. Quanto mais cedo investirmos na vida dos nossos filhos, melhores recompensas teremos no futuro. O ambiente em casa, o seu estilo de vida e suas crenças ajudarão a definir a trajetória dos mais pequeninos para o resto das suas vidas.

Os bebés e as crianças pequenas crescem, aprendem e desenvolvem-se quando encontram um ambiente de amor e carinho, atenção e responsividade às suas necessidades, estímulos mentais, não esquecendo, claro, uma boa nutrição e cuidados de saúde adequados.

 

Compreender os estágios do desenvolvimento infantil e aquilo que se está a passar no seu cérebro em cada um deles ajuda os pais a saberem o que esperar e como melhor apoiar a criança à medida que ela cresce e se desenvolve. As suas necessidades serão diferentes de ano para ano, já que o seu desenvolvimento e a sua autonomia se vão espelhar no seu sono, nas suas birras, no seu desfralde, no seu comportamento alimentar, entre outros. Mas no que diz respeito à infância dos nossos filhos não ficamos por aqui; não chega compreender o que se passa dentro deles, precisamos também de ter consciência do que se passa dentro de nós. É importante examinar as nossas reações a essas pequenas pessoas, em particular quando os seus comportamentos se tornam incómodos, e determinar se aquilo a que estamos a reagir, quando ficamos com raiva ou angustiados, é o comportamento deles ou algo infantil em nós mesmos.

 

SOS PAIS - Guia essencial para pais de crianças dos 0 aos 5 anos

Ser mãe ou pai é das experiências mais gratificantes, mas pode também ser extenuante, frustrante e, por vezes, suscitar dúvidas em relação às melhores opções.

O SOS Pais - Guia essencial para pais de crianças dos 0 aos 5 anos  aconselha a utilização de práticas parentais baseadas na ciência e aborda temas relevantes para pais e filhos, como a conexão, o desenvolvimento da autonomia na criança, a importância da brincadeira e o amor incondicional.

 

 

 

 

OUTROS LIVROS DA AUTORA

Socorro! O meu bebé não dormeBiblioteca do Bebé (caixa branca)Biblioteca do Bebé (caixa preta)Olívia, a ovelha que não queria dormir