Paulo Azevedo - Uma Vida Normal

Paulo Azevedo - Uma Vida Normal

avaliação dos leitores (1 comentários)
(1 comentários)
Código:04114
Edição/reimpressão:02-2009
Editor:Porto Editora
ISBN:978-972-0-04114-2
ver detalhes do produto
7,20€
-10%
24H
EM
STOCK
COMPRAR
-10%
24H
EM
STOCK
7,20€
COMPRAR
I10% DE DESCONTO EM CARTÃO
IEm stock - Envio imediato

SINOPSE

Paulo Azevedo nasceu no dia 29 de outubro de 1981.
Sem aviso, e após uma gravidez de oito meses, a ainda adolescente Clara via-se com um filho diferente nos braços. O bebé não tinha mãos nem pernas e os médicos não auguraram nada de bom.
O choque foi tremendo. Mas a fé, a coragem e a determinação foram maiores.
Com a família, que o protegeu mas nunca o escondeu, o Paulo aprendeu a aceitar-se e a lutar para ser uma pessoa autónoma e independente.
Sem mãos e sem pernas, o Paulo tem hoje uma vida normal.
Ver Mais

COMENTÁRIOS DOS LEITORES

Exemplo de Vida
Dora Alcaria |15.06.2016
É um livro simples de se ler, mas com um grande exemplo de vida. É um livro que todas as pessoas que acham que não podem mudar nada nas suas vidas... que acham que as suas vidas não têm solução... que acham que têm uma vida muito complicada e que é a pior vida do mundo... deviam de ler... e perceberem que quando se quer verdadeiramente, somos capazes... E se o Paulo, que tem limitações físicas, consegue ultrapassar os seus desafios e atingir os sonhos dele... qualquer outra pessoa também pode consegui-lo... basta querer verdadeiramente como ele. Agradeço a partilha e o exemplo de força de vontade.

DETALHES DO PRODUTO

Paulo Azevedo - Uma Vida Normal
Edição/reimpressão:02-2009
Editor:Porto Editora
Dimensões:153 x 235 x 19 mm
Encardenação:Capa mole
Páginas:176
Tipo de Produto:Livro
Classificação Temática: Livros em Português > Desenvolvimento Pessoal e Espiritual > Autoajuda > Literatura > Crónicas > Memórias e Testemunhos
Paulo Azevedo nasceu no dia 29 de outubro de 1981. Sem aviso, e após uma gravidez de oito meses, a ainda adolescente Clara via-se com um filho diferente nos braços. O bebé não tinha mãos nem pernas e os médicos não auguraram nada de bom. O choque foi tremendo. Mas a fé, a coragem e a determinação foram maiores. Com a família, que o protegeu mas nunca o escondeu, Paulo aprendeu a aceitar-se e a lutar para ser uma pessoa autónoma e independente. Sem mãos e sem pernas, Paulo tem hoje uma vida normal.
Ver Mais

Este site utiliza cookies para lhe proporcionar uma melhor experiência de navegação. Ao navegar estará a consentir a sua utilização. Saiba mais sobre a nossa política de privacidade. Tomei conhecimento e não desejo visualizar esta informação novamente.

OK