O Tempo dos Imperadores Estranhos

O Tempo dos Imperadores Estranhos

avaliação dos leitores (1 comentários)
(1 comentários)
Premio de la Crítica de Asturias, Premio Libro con Huella e menção especial do Premio Dashiell Hammett
Código:04154
Edição/reimpressão:03-2008
Editor:Porto Editora
ISBN:978-972-0-04154-8
ver detalhes do produto
5,00€
-10%
24H
EM
STOCK
COMPRAR
-10%
24H
EM
STOCK
5,00€
COMPRAR
I10% DE DESCONTO EM CARTÃO
IEm stock - Envio imediato

SINOPSE

Se já ninguém se importa com os vivos, imagine com os mortos.

inverno de 1943. Frente de Leninegrado. Um soldado da Divisão Azul é encontrado sem vida num lago, com uma enigmática frase gravada no seu peito: «Mira que te mira Dios». Será o primeiro de uma cadeia de crimes, tão brutais como desconexos. Um soldado de passado obscuro e um fiel sargento do Exército recebem a missão de encontrar o móbil e o culpado, mas não terão facilidades da parte de uma cúpula militar cheia de segredos¿
Aos poucos serão revelados os mistérios de uma história em que ninguém é o que parece e onde os passos nos encaminham para um lugar em que reina o horror, o vazio, o absurdo, os imperadores estranhos.

Ignacio del Valle integra história e ficção numa trama dominada pelo suspense e por uma intensidade que nunca capitula. Os inquietantes rituais maçónicos que envolvem os crimes, as intrigas do poder militar, uma série de personagens que a guerra despojou de toda a humanidade enchem as páginas deste surpreendente romance. Mas numa apenas se encontrará a resposta do enigma. E tudo a 40 ºC abaixo de zero.

Mira que te mira Dios;
mira que te está mirando;
mira que vas a morir;
mira que no sabes cuándo.

Premio de la Crítica de Asturias, Premio Libro con Huella e menção especial do Premio Dashiell Hammett

Já na 2.ª edição!
Ver Mais

COMENTÁRIOS DOS LEITORES

policial ambientado na II grande guerra
Miguel Henriques |13.06.2016
Ambientado no início 1943, inverno no cerco de Leningrado, no ceio da divisão azul (voluntários espanhóis junto das forças nazis). O ex-tenente Arturo Andrade, é convidado para desvendar o crime de um alferes encontrado morto num rio gelado com uma estranha inscrição na pele “mira que te mira dios”. Num cenário onde “já ninguém se preocupa com os vivos, imaginem com os mortos”, ambiente onde a guerra com os soviéticos está em segundo plano, e relevam as contradições internas nas forças espanholas, entre militares falangistas e não falangistas, maçons e outros passados ainda da guerra civil a marcar os destinos dos espanhóis. Tal como o primeiro livro desta “saga”, um policial que se torna numa história de intriga e políticas dissimuladas. O final, inesperado, abrupto, abre a porta à continuação da saga.

DETALHES DO PRODUTO

O Tempo dos Imperadores Estranhos
Edição/reimpressão:03-2008
Editor:Porto Editora
Dimensões:150 x 235 x 27 mm
Encardenação:Capa mole
Páginas:336
Tipo de Produto:Livro
Classificação Temática: Livros em Português > Literatura > Policial e Thriller > Romance
Ignacio del Valle faz parte da nova e talentosa geração de escritores espanhóis. Natural de Oviedo (1971), atualmente reside em Madrid. Além do Os Demónios de Berlim (Prémio da Crítica de Asturias 2010), já publicou outros cinco romances, todos galardoados com importantes prémios e traduzidos em italiano, francês, polaco e português.
Também conta com mais de quarenta prémios de relato a nível nacional.
Colabora regularmente com os jornais diários El Comercio e Panamá América, bem como nos suplementos Culturas, ABC.es, Culturamas, El Viajero (do jornal diário El País).
Em Portugal, tem três obras publicadas pela Porto Editora: O Tempo dos Imperadores Estranhos (Prémio de la Crítica de Asturias 2007, menção especial Premio Dashiell Hammett 2007, Prémio Libros con Huella 2006), A Arte de Matar Dragões (Prémio Felipe Trigo) e Os Demónios de Berlim.
Ver Mais

Este site utiliza cookies para lhe proporcionar uma melhor experiência de navegação. Ao navegar estará a consentir a sua utilização. Saiba mais sobre a nossa política de privacidade. Tomei conhecimento e não desejo visualizar esta informação novamente.

OK