A importância da aprendizagem do Inglês no 1.º Ciclo

Desde 2002 que a aprendizagem de duas línguas estrangeiras numa idade precoce faz parte das recomendações do Conselho Europeu para o desenvolvimento das competências linguísticas. Contribuiu para isso o reconhecimento de que a competência em mais do que uma língua impulsiona a vida profissional e assegura a integração social e o reconhecimento por parte de comunidades distintas do ponto de vista social e cultural daquelas com as quais nos identificamos.

A língua inglesa está a ser ensinada a crianças em idade cada vez mais precoce por todo o mundo e, em Portugal, é obrigatório aprender Inglês desde o 3.° ano — dois anos antes do que estava anteriormente previsto no currículo.

Quais são, então, as vantagens da aprendizagem desta língua cada vez mais cedo?

Há poucos estudos que sustentem uma data precisa para a aprendizagem de uma língua estrangeira: mais cedo não é necessariamente melhor. São as condições em que decorrem o ensino e a aprendizagem que são consideradas primordiais e não o fator idade.

O tempo despendido na aprendizagem de uma língua é, por exemplo, um fator significativo para alcançar um bom nível de proficiência, tal como a aptidão, a atitude e a eficiência das abordagens pedagógicas, que têm um impacto considerável no sucesso escolar dos alunos. Ainda assim, ao aumentar o tempo disponível para a aprendizagem de uma língua, Portugal está a dar passos seguros no sentido de permitir que todas as crianças se tornem falantes relativamente competentes em mais do que uma língua.

Por si só, as salas de aula do 1.° Ciclo e as características próprias dos seus alunos constituem-se como condições muito importantes para a aprendizagem de uma outra língua.

Respeito pelo outro

Quanto mais novas são as crianças, mais fácil se torna alterar os seus comportamentos e atitudes. A investigação tem demonstrado que a introdução de uma língua estrangeira em idade precoce desenvolve atitudes positivas em relação aos outros. As crianças que aprendem mais do que uma língua revelam maior tolerância, respeito e aceitação por tudo o que é diferente. Esta é uma das razões mais importantes pelas quais se deve iniciar a aprendizagem de uma língua estrangeira mais cedo e é um dos objetivos principais do programa curricular através do desenvolvimento da Competência Intercultural.

Motivação e autoconfiança

As crianças mais novas são também fáceis de motivar e menos inseguras. Normalmente, revelam-se confiantes ao experimentarem algo novo, e essa sua predisposição natural para “tentar” sem medo de errar é especialmente útil no desenvolvimento da Competência Oral que é outro dos objetivos principais do programa curricular.

Atividades apropriadas à idade

As crianças aprendem uma língua focando-se no significado e interagindo com ele; elas são naturalmente brincalhonas e altamente criativas. A tipologia de atividades previstas para as idades precoces tiram o melhor partido possível destas características. Os professores ensinam através de rimas, canções, jogos, histórias, atividades dramáticas e de movimento. Esta abordagem comunicativa é lúdica e adequada à idade, permitindo o desenvolvimento da Competência Comunicativa através da associação entre a língua e a ludicidade, o que é perfeitamente enquadrável quer no contexto do ensino do 1.° Ciclo quer no que diz respeito ao nível de desenvolvimento em que as crianças se encontram.

Estabelecer ligações

As crianças mais novas precisam de estabelecer ligações ao longo da sua aprendizagem e, por isso, deveria ser-lhes dada a oportunidade de interligarem as diferentes áreas do conhecimento. Ora, é mais fácil promover essa interdisciplinaridade no 1.° Ciclo, onde existe um professor que ensina as diferentes áreas do saber e que, naturalmente, as interliga. Na aprendizagem do Inglês, também se estabelecem facilmente estas ligações, quer através de tópicos relacionados com Estudo do Meio quer através da articulação com o professor titular da turma para planear e preparar as celebrações de épocas festivas que vão decorrendo ao longo do ano, permitindo que a língua inglesa possa ser vista como parte do todo.

Participação dos pais

A participação dos pais na educação das crianças é, sem dúvida, a chave para o sucesso e, felizmente, no 1.° Ciclo, os pais ainda estão muito envolvidos no processo de aprendizagem dos seus filhos. Múltiplos estudos têm demonstrado que a atitude dos pais relativamente às línguas estrangeiras, a sua própria competência linguística ou até o simples facto de usarem outra língua no local de trabalho influenciam a forma como a criança encara a aprendizagem de uma língua na escola. A aprendizagem de uma língua estrangeira no 1.° Ciclo é, por isso, a oportunidade ideal para os pais poderem participar ativamente, apoiando e encorajando os seus filhos a aprenderem outra língua. Existem vários recursos em diferentes tipos de suporte que facilitam o papel dos pais nessa tarefa.