Alunos do 2.º ano têm dificuldades em contar dinheiro e escrever textos sem erros

Conclusões são do Instituto de Avaliação Educativa (IAVE), após análise dos resultados dos testes intermédios realizados em 2014.

A análise dos resultados dos testes intermédios realizados aos alunos do 2.º ano, em 2014, revelou que as crianças têm dificuldades em interpretar um texto, escrever de forma coerente e sem erros e, na Matemática, em compreender o conceito de igualdade ou contar dinheiro.

No caso da língua portuguesa, o IAVE apresenta a escrita, a gramática e a leitura como as três áreas em que se deve apostar “numa intervenção mais específica”, sobretudo na leitura, onde se revelam grandes dificuldades na interpretação de textos.

A nível da escrita, os principais problemas encontram-se na estruturação do texto e na ortografia, pelo que o Instituto recomenda, para esta situação, um “treino recorrente da escrita”. Na leitura, as principais dificuldades são de literacia.

Quanto à Matemática, existe uma melhoria de resultados face a 2013, mas tarefas como a contagem de dinheiro ou a resolução de problemas matemáticos ainda necessitam de uma forte aposta em “tarefas específicas que consolidem a aprendizagem destes temas”. No exercício da contagem de dinheiro, por exemplo, houve apenas 68% de respostas totalmente corretas.

Importa salientar que os testes intermédios são realizados somente nas disciplinas de Português e Matemática, não são obrigatórios e apenas aplicados por vontade expressa das escolas. Em 2014, participaram 68.118 alunos no Português e 68.681 na Matemática, divididos por 839 escolas em todo o país.

Consulte aqui o relatório completo e leia também o artigo do Educare.