Dificuldades na leitura? Dislexia? Conheça os sinais que merecem atenção.

Estamos no início do segundo período escolar, de um ano muito especial, em que a COVID-19 impediu o normal funcionamento da escola, com repercussões negativas na aprendizagem de todos os alunos e em particular das crianças com dificuldades da aprendizagem específicas – leitura e escrita no 1.º e 2.º ciclos de escolaridade.

Ao iniciar a escolaridade são enormes as expetativas dos pais, dos professores e das próprias crianças em relação ao “saber ler”, essa chave mágica, esse poder que abre a porta de todos os outros saberes. A maioria das crianças aprende a ler sem dificuldade, contudo, uma minoria revela dificuldades inesperadas, que a todos surpreendem e que originam grande sofrimento e frustração.

 

A que tipo de sinais, sintomas ou dificuldades devemos estar atentos?

Os estudos desenvolvidos pela neurociência da leitura sobre as perturbações do neurodesenvolvimento são muitíssimo úteis, pois permitem-nos saber que estas dificuldades têm uma origem neurobiológica, que existem métodos de ensino que provaram ser os mais eficazes e que existem sinais e sintomas, precoces e de risco, a que devemos estar atentos em cada fase de escolaridade:

No jardim de infância e pré-escolar:

  • linguagem de “bebé” persistente, palavras mal pronunciadas, com trocas, omissões e inversões de sílabas e de sons (fonemas);
  • dificuldade em memorizar os nomes das cores, das pessoas, dos objetos, as canções, as lengalengas...;
  • dificuldade na aquisição dos conceitos temporais e espaciais básicos: ontem/amanhã; almoço/jantar; direita/esquerda; antes/depois...;
  • dificuldade em saber que as frases são formadas por palavras e que as palavras se podem dividir em sílabas;
  • dificuldade em memorizar as letras do seu nome;
  • história familiar de dificuldades de leitura e ortografia.

No 1.º ano de escolaridade:

  • dificuldade em dividir as palavras em sílabas e sons (fonemas);
  • dificuldade em ler ditongos;
  • dificuldade em associar os sons às letras correspondentes (por exemplo, o som [f ] à letra “éfe”);
  • trocar sons e letras: vaca/faca; janela/chanela; calo/galo...

A partir do 2.º ano de escolaridade:

  • leitura lenta com dificuldades nos “casos especiais”;
  • tendência para adivinhar as palavras, apoiando-se no contexto, em vez de as descodificar;
  • dificuldades em compreender o que lê;
  • erros ortográficos frequentes, trocas fonológicas, erros por não automatização dos “casos de leitura”, erros nas palavras irregulares, caligrafia irregular;
  • dificuldades na leitura e interpretação de problemas matemáticos;
  • ausência de prazer na leitura;
  • baixa autoestima, com sofrimento, que nem sempre é evidente para os pais e professores.

 

O que fazer para minorar as dificuldades na leitura?

Perante estes sinais, e para que as dificuldades não se acentuem, comprometendo o sucesso escolar e pessoal das crianças, é fundamental realizar uma avaliação e intervenção especializadas logo que os primeiros sinais de risco sejam identificados. Os inúmeros estudos mostram que o esforço e o tempo necessários à reeducação aumentam exponencialmente à medida que as crianças avançam na escolaridade.

Se se aperceberem de alguns destes sinais de risco na aprendizagem da leitura/escrita dos vossos filhos ou dos vossos alunos NÃO ESPEREM! Comecem a trabalhar, sistematicamente, essa dificuldade até que seja ultrapassada; não iniciem novas aprendizagens sem que essa competência esteja consolidada. 

Os maus leitores no 1.º ano de escolaridade continuam, invariavelmente, a ser maus leitores no 2.º, 3.º e ao longo de todo o seu percurso escolar; as dificuldades acumulam-se e transferem-se para todas as outras áreas de aprendizagem.

 

Os livros do Método Fonomímico Paula Teles®, um método fónico-silábico, multissensorial, sequencial e cumulativo, foram elaborados tendo em consideração as orientações dos estudos realizados pela neurociência da leitura sobre os métodos que provaram ser os mais eficazes. A sua utilização tem provado ser um contributo válido no ensino e reeducação das crianças e jovens com dificuldades na aprendizagem da leitura e da escrita, ajudando milhares de crianças a recuperarem e a melhorarem a sua capacidade leitora.

Escrevi este artigo com o propósito de alertar os pais, professores e outros técnicos para a importância do sucesso na aprendizagem da leitura e da escrita, desde o início da escolaridade, porque estas competências são os alicerces de todo o percurso escolar e do desenvolvimento pessoal e profissional.

A Magia dos Sons das Letras  A Magia da Leitura: Trocas Fonológicas  A Magia da Leitura: Abecedário e Silabário  A Magia da Leitura: Cartões Fonomímicos  

A Magia da Leitura 1  A Magia da Leitura 2   A Magia da Leitura 3