4 dicas para sobreviver ao 3.º período

Cerca de dois meses e meio de aulas, mais testes, e as notas finais do ano letivo ficarão para memória futura. Mas não é tudo. Há exames nacionais para o 11.º e 12.º anos. O que fazer quando a ansiedade aperta?

Vamos entrar na etapa final do ano letivo, uma altura decisiva. Fazem-se os últimos testes, há notas para subir ou para manter e exames nacionais à vista. O último período do ano começa e é preciso rever ou reajustar estratégias de estudo, tomar decisões importantes, para obter o máximo rendimento e alcançar o melhor resultado. Controlar a ansiedade e o nervosismo nesta reta final é fundamental. Qual é a melhor receita para isso?

1. Estar informado

O 3.º período termina sempre em datas distintas de ano para ano. Neste ano letivo de 2020/2021 , o calendário é o seguinte:

 Quando termina o 3.º período

2. Tranquilidade e serenidade

Inês Afonso Marques, psicóloga clínica, coordenadora da área infantojuvenil na “Oficina de Psicologia”, dá algumas dicas para ajudar a respirar nesta fase dos testes finais. Os dias e as semanas de provas na escola não têm de ser momentos de pressão extrema, desgaste emocional e tensão a toda a hora. Pais e filhos têm de lidar com a situação com naturalidade e serenidade.

É importante ouvir preocupações e anseios, partilhar experiências e incentivar sempre o esforço. A ansiedade pode travar a vontade de estudar, e, nesse caso, é preciso atuar para que tudo corra da melhor forma possível.

 

3. Afastar a ansiedade de desempenho

“O desejo das famílias para que os filhos tenham o melhor futuro do mundo leva-as, sem se darem conta, muitas vezes, a criar pressões que alimentam um ‘monstrinho’ chamado ansiedade de desempenho”, avisa a psicóloga clínica. A ansiedade de desempenho pode vir ao de cima e manifestar-se de algumas formas:

  • pensamentos negativos e medo de fracassar;
  • batimento cardíaco acelerado;
  • sensação de nó na garganta;
  • dor de cabeça.

 E o que acontece quando se sofre de ansiedade de desempenho?

  • A concentração nas tarefas é menor.
  • O desempenho é inferior às capacidades.
  • Existe um sentimento de insegurança.
  • A autoconfiança diminui.

Esta ansiedade não pode ser um travão. É importante reajustar métodos de estudo e regular a gestão do tempo, se assim tiver de ser.

 

4. Reajustar os métodos de estudo e regular a gestão do tempo

Inês Afonso Marques aconselha a prestar atenção a tudo o que acontece e a não criticar os erros. “Ajude a criança/adolescente a olhar para si própria/o como parte da aprendizagem”, para perceber que “existem caminhos alternativos”, sugere.

É tempo de os alunos:

  • estarem concentrados;
  • terem a agenda em dia e marcarem todos os momentos de avaliação;
  • manterem os cadernos em ordem;
  • organizarem o local de estudo;
  • estudarem sem distrações por perto.

Contudo, cada um tem o seu método; o essencial é que funcione e que alcance bons resultados.

Nos fins de semana que faltam para a meta – acabar o ano letivo –, vá planeando as férias de verão juntamente com o seu educando. Isso ajudará ambos a relativizarem e a darem valor ao tempo, ao trabalho e ao lazer.

 

Os livros da coleção Testes? Estou preparado! permitem que o aluno, autonomamente, se prepare para os testes de avaliação que terá de realizar ao longo de todo o ano letivo. 

 

 

A Escola Virtual é mais um instrumento à disposição. “É uma plataforma de estudo para os alunos do século XXI. A cada ano letivo, os alunos têm desafios mais exigentes, e a Escola Virtual acompanha a sua evolução”. É assim que se apresenta este método disponível para a maioria das disciplinas, do 1.º ao 12.º ano de escolaridade, ou seja, para todos os níveis de ensino. Está disponível na Internet com vídeos, exercícios, recursos interativos, jogos. Numa só plataforma, as ferramentas necessárias para explorar os conteúdos programáticos, avaliar o que se aprende na sala de aula, preparar os testes que se avizinham.