2020-09-24

Uma reflexão lúcida sobre o valor e o sentido da lei

Porto Editora publica Terra Alta, um policial intenso do espanhol Javier Cercas, vencedor do Prémio Planeta 2019. Nesta ocasião, a sua célebre obra Soldados de Salamina é também adaptada a novela gráfica

Partilhar:

Com uma narrativa intensa e repleta de personagens memoráveis, Terra Alta é uma reflexão lúcida sobre a possibilidade de se fazer justiça e a legitimidade da vingança. Mas, mais do que tudo, é a epopeia de um homem em busca do seu lugar no mundo. Neste novo romance de Javier Cercas, um crime terrível abala a pacata comarca que lhe serve de título: os donos da sua maior empresa aparecem barbaramente assassinados. Quem toma conta do caso é Melchor Marín, jovem polícia e leitor voraz que chegou de Barcelona quatro anos antes. Sobre os ombros carrega um passado obscuro que o converteu numa lenda junto das forças policiais, mas que ele acredita ter enterrado sob uma vida feliz como marido da bibliotecária da povoação e pai de uma menina chamada Cosette, tal como a filha de Jean Valjean, o protagonista d’ Os Miseráveis, o seu livro preferido.


O livro estará disponível nas livrarias a 1 de outubro.

No mesmo dia é revelada a adaptação a novela gráfica de Soldados de Salamina, com guião, desenhos e colorido de José Pablo García. Em 2001, este título inaugurou uma época no romance espanhol, transformando-se num ruidoso bestseller com mais de um milhão de exemplares vendidos e traduções em numerosos países. Num recente inquérito do jornal El País, um painel de 50 críticos colocou-o entre os dez melhores livros da literatura de língua espanhola. Nele, Cercas criou uma forma de abordar a Guerra Civil de Espanha, construindo o seu relato sem apriorismos ideológicos. Um soldado republicano pôde matar um militar fascista, mas não o fez. Cercas transforma esse soldado que teve um gesto de piedade num herói. Os leitores fizeram o mesmo.

SOBRE OS AUTORES

Javier Cercas

Nasceu em Ibahernando, Cáceres, em 1962. Os seus livros foram traduzidos para mais de trinta línguas e obtiveram diversos prémios, de que destacamos: Prémio Nacional de Literatura, Prémio Cidade de Barcelona, Prémio Salambó, Prémio da Crítica do Chile, Prémio Llibreter, Prémio Qué Leer, Prémio Grinzane Cavour, Prémio The Independent Foreign Fiction, Prémio Arcebispo Juan de San Clemente, Prémio Cálamo, Prémio Mondello, Prémio Internacional Terenci Moix e The European Athens Prize for Literature. Em 2011, foi-lhe atribuído o Prémio Internacional do Salão do Livro de Turim pelo conjunto da sua obra. Foram publicados em Portugal os seus livros Soldados de Salamina, O Monarca das Sombras, Anatomia de um Instante, A Velocidade da Luz, O Inquilino, As Leis da Fronteira (vencedor do Prémio Literário Casino da Póvoa / Correntes d’Escritas 2016) e O Impostor.

José Pablo García

Nasceu em Málaga, em 1982, e é ilustrador de banda desenhada. Após vencer vários concursos internacionais, publicou Órbita 76, com guião de Gabriel Noguera. É autor de Las aventuras de Joselito e Vidas ocupadas, duas bandas desenhadas de não ficção. É também o responsável pelas bem-sucedidas adaptações gráficas dos ensaios de Paul Preston, La guerra civil española e La muerte de Guernica.
 

 

Este site utiliza cookies para lhe proporcionar uma melhor experiência de navegação. Ao navegar estará a consentir a sua utilização. Saiba mais sobre a nossa política de privacidade. Tomei conhecimento e não desejo visualizar esta informação novamente.

OK