2019-12-14

«sustentabilidade», «violência [doméstica]» e «desinformação» lideram a votação para PALAVRA DO ANO® 2019

As candidatas estão disponíveis no site www.palavradoano.pt e a eleição decorre até ao final de dezembro.

Partilhar:
Duas semanas depois do arranque da votação para a PALAVRA DO ANO® 2019, verifica-se haver três a quatro fortes candidatas junto dos portugueses. Neste momento, a eleição é liderada por «sustentabilidade», secundada pelos vocábulos «violência [doméstica]» e «desinformação», praticamente empatadas, estando «jerricã» a curta distância.
Num breve olhar sobre este alinhamento, percebe-se que a preocupação quanto à necessidade de encontrar soluções para uma sociedade mais sustentável estará no topo das prioridades das pessoas. Do mesmo modo, a consciência em relação ao grave problema social da violência doméstica, bem como o debate sobre a questão da desinformação, justificarão as escolhas por parte dos votantes.

Neste momento, na classificação das 10 candidatas, encontram-se, a seguir de «jerricã» e por número de votos, os vocábulos «nepotismo», «trotinete», «seca», «influenciador», «lítio» e «multipartidarismo».



A lista de palavras candidatas a PALAVRA DO ANO® é produto do trabalho permanente de observação e acompanhamento da realidade da língua portuguesa, levado a cabo pela Porto Editora, através da análise de frequência e distribuição de uso das palavras e do relevo que elas alcançam, tanto nos meios de comunicação e redes sociais como no registo de consultas online e mobile dos dicionários da Porto Editora, tendo em consideração também as sugestões dos portugueses através do site www.palavradoano.pt.

Esta iniciativa vem sublinhar o poder das palavras ao refletir o quotidiano da nossa sociedade em cada ano: os factos, os hábitos, os acontecimentos, as preocupações coletivas. De ressalvar que em 2018 foi eleita a palavra «enfermeiro», com 37,8% dos 226 mil votos validados, seguida de «professor». Recuando nas dez edições anteriores, as palavras escolhidas recordam-nos o que influenciou o nosso quotidiano ao longo dos anos: «esmiuçar» (2009), «vuvuzela» (2010), «austeridade» (2011), «entroikado» (2012), «bombeiro» (2013), «corrupção» (2014), «refugiado» (2015), «geringonça» (2016) e «incêndios» (2017).

Até ao fim do ano, os portugueses poderão votar no seu vocábulo preferido através do site www.palavradoano.pt. A PALAVRA DO ANO® 2019 será anunciada nos primeiros dias de janeiro.

Este site utiliza cookies para lhe proporcionar uma melhor experiência de navegação. Ao navegar estará a consentir a sua utilização. Saiba mais sobre a nossa política de privacidade. Tomei conhecimento e não desejo visualizar esta informação novamente.

OK