2016-01-04

Portugueses elegem refugiado como PALAVRA DO ANO 2015

Votação mobilizou mais de 20.000 portugueses.

Partilhar:
Em cerimónia realizada hoje, às 11:00, na Biblioteca Municipal José Saramago, em Loures, a Porto Editora anunciou a PALAVRA DO ANO® 2015 eleita pelos portugueses: refugiado.
Foram mais de 20.000 os participantes na eleição da PALAVRA DO ANO® 2015, que decorreu através do site www.palavradoano.pt do dia 1 ao dia 31 de dezembro último.

A palavra refugiado foi eleita com 31% dos votos, seguida por terrorismo (17%) e acolhimento (16%). Os resultados obtidos pelas 10 palavras candidatas nesta edição são:

Refugiado - 31%
Terrorismo - 17%
Acolhimento - 16%
Esquerda - 8%
Drone - 7%
Plafonamento - 6%
Bastão de selfie - 5%
Festivaleiro - 4%
Superalimento - 3%
privatização - 3%

De lembrar que a palavra refugiado foi integrada na lista das 10 candidatas considerando o impacto que teve, ao longo de 2015, o êxodo massivo de pessoas rumo à Europa, provenientes de regiões onde se verificam graves conflitos militares, em processos migratórios altamente perigosos e que muitas vezes têm um final trágico.

No Dicionário da Língua Portuguesa da Porto Editora, a palavra refugiado apresenta-se da seguinte forma:

refugiado
re.fu.gi.a.do
[r¿fu'¿jadu]
adjetivo, nome masculino

1. que ou pessoa que se refugiou ou abrigou
2. que ou pessoa que abandonou o seu país para escapar a guerra, fome, condenação, perseguição, etc. e que encontrou refúgio noutro país
Particípio passado de refugiar

Esta foi a sétima edição da PALAVRA DO ANO®, uma iniciativa com a marca registada da Porto Editora que tem como principal objetivo sublinhar a riqueza lexical e o dinamismo criativo da língua portuguesa, património vivo e precioso de todos os que nela se expressam, acentuando, assim, a importância das palavras e dos seus significados na produção individual e social dos sentidos com que vamos interpretando e construindo a própria vida.

A lista de palavras candidatas a PALAVRA DO ANO® é produto do trabalho permanente de observação e acompanhamento da realidade da língua portuguesa, levado a cabo pela Porto Editora, através da análise de frequência e distribuição de uso das palavras e do relevo que elas alcançam, tanto nos meios de comunicação e redes sociais como no registo de consultas online e mobile dos dicionários da Porto Editora, tendo também em consideração as sugestões dos portugueses através do site www.palavradoano.pt.

A partir de agora, inicia-se o trabalho que conduzirá à definição das 10 palavras candidatas a PALAVRA DO ANO® 2016.