2018-07-05

Porto Editora publica As Cartas da Prisão de Nelson Mandela

No ano do centenário de Mandela são reunidas e publicadas pela primeira vez as cartas de prisão deste grande líder do século XX.

Partilhar:

Ativista anti-apartheid, defensor da dignidade e dos direitos humanos, Nelson Mandela esteve preso 27 anos. Durante esse tempo, foi essencialmente através de cartas que se manteve presente na sua família, e na sua luta.


No mês em que se comemora o centenário do seu nascimento, são reunidas pela primeira vez As Cartas da Prisão de Nelson Mandela, livro que a Porto Editora publica a 12 de julho. Organizado por Sahm Venter com o apoio de várias instituições, entre as quais a Fundação Nelson Mandela, e prefaciado por Zamaswazi Dlamini-Mandela (neta), este é um livro revelador do homem solidário, dedicado e lutador que inspirou o mundo.

As Cartas da Prisão de Nelson Mandela será apresentado a 17 de julho, véspera do Mandela Day, pelo embaixador Francisco Seixas da Costa e pelo jornalista António Mateus, numa sessão que terá lugar pelas 18:30 no Teatro Thalia, em Lisboa, inserida no congresso Centenário do nascimento de Nelson Mandela, organizado pelo Instituto Padre António Vieira.

SINOPSE

“Um mundo novo não será conquistado por aqueles que permanecem à distância, de braços cruzados, mas por aqueles que vão à luta, cujas vestes são rasgadas pelas tempestades e cujos corpos são mutilados no decurso da contenda. A honra pertence àqueles que nunca abandonam a verdade.”

Preso em 1962, quando o regime do apartheid na África do Sul intensificava a sua campanha brutal contra os opositores políticos, o advogado e ativista do Congresso Nacional Africano Nelson Mandela, então com quarenta e quatro anos, não fazia a menor ideia de que passaria os vinte e sete anos seguintes na prisão. Durante os seus 10 052 dias de encarceramento, o futuro líder da África do Sul escreveu uma imensa quantidade de cartas às inflexíveis autoridades prisionais, a companheiros ativistas, a responsáveis governamentais e, acima de tudo, à sua corajosa mulher, Winnie, e aos cinco filhos. Agora, no centenário do seu nascimento, 255 dessas cartas, muitas das quais nunca antes tornadas públicas, são compiladas num volume que as organiza cronologicamente, dividindo-as pelas quatro instituições prisionais por onde passou até à sua libertação, a 11 de fevereiro de 1990.

Ilustrado com reproduções de alguns dos seus escritos, este é um documento de um valor excecional para o conhecimento desta que foi uma das figuras mais inspiradoras do século XX, revelando-o como pai e marido extremoso, como um lutador incansável pelos direitos humanos e, acima de tudo, como homem de uma coragem imperturbável, que se recusou a comprometer os seus valores mesmo quando confrontado com um enorme sofrimento.

"As palavras de Madiba são como uma bússola num mar de mudança, um pedaço de terreno sólido entre correntes rodopiantes."
Barack Obama

O AUTOR

Nelson Mandela (1918-2013), revolucionário anti-apartheid, foi o primeiro presidente democraticamente eleito da África do Sul entre 1994 e 1999. Em 1993, foi galardoado com o Prémio Nobel para a Paz.

Sahm Venter é coautora de vários livros, entre os quais 491 Days, de Winnie Madikizela-Mandela, editado em conjunto com Zamaswazi Dlamini-Mandela, empresária, oradora e neta de Nelson Mandela e Winnie Madikizela-Mandela.

Este site utiliza cookies para lhe proporcionar uma melhor experiência de navegação. Ao navegar estará a consentir a sua utilização. Saiba mais sobre a nossa política de privacidade. Tomei conhecimento e não desejo visualizar esta informação novamente.

OK