2020-08-03

Os outros são as escolhas que fazemos

Porto Editora publica A Filha do Comunista, da revelação literária espanhola Aroa Moreno Durán

Partilhar:

A Filha do Comunista, obra vencedora do Premio Ojo Crítico de Narrativa, fala-nos de abandono, fuga e desenraizamento, na Berlim dividida do pós-guerra. Estreia no registo do romance da jornalista madrilena Aroa Moreno Durán — já reconhecida no seu país de origem pelas investidas nos universos poético e biográfico —, este título recupera a memória coletiva do exílio.


Através do percurso pessoal da protagonista Katia, a autora recria a Alemanha comunista, a construção do Muro de Berlim e uma sociedade condicionada pela ideologia política, a espionagem e, não menos secretamente, pelo sonho de liberdade. Numa reflexão profunda sobre as nossas escolhas e suas consequências, em nós e nos outros, nesta obra presenciamos um jogo de forças entre altruísmo e egoísmo, quimera e realidade, perdão e rancor, obstinação e arrependimento.

O livro resulta de um apurado trabalho de investigação jornalística, com recurso a documentação dos arquivos da STASI, a infame polícia secreta da República Democrática Alemã, e a testemunhos de exilados espanhóis ainda vivendo na Alemanha.

O livro estará disponível nas livrarias a 6 de agosto.

SOBRE O LIVRO

Um romance íntimo e político que narra a vida de uma família de emigrantes espanhóis na Alemanha de Leste, traçando em simultâneo um retrato da Berlim Oriental, uma cidade constantemente alerta, através do olhar de uma rapariga que vai crescendo sob a égide da República Democrática Alemã. A vida de Katia, as suas opções e a irreversibilidade dos seus atos poderiam ter sido contados de inúmeras maneiras, mas a prosa de Aroa Moreno Durán, brilhante e incisiva, devolve beleza ao peso da História e valeu-lhe o Prémio Ojo Critico de Narrativa 2017.

«A personagem de Katia é comovente e, ao mesmo tempo, espelha os dramas ideológicos da História europeia do século xx. Um romance escrito com uma sensibilidade capaz de tocar o coração dos leitores.»
Manuel Vilas

«Este é um romance perfeito, pela sua profundidade, tensão e o modo como a autora se firma a cada opção que toma.»
Almudena Grandes

SOBRE A AUTORA

Nasceu em Madrid, em 1981. Estudou Jornalismo na Universidad Complutense, especializou-se em Informação Internacional e Países do Sul. Em 2002, estudou e viveu em Berlim no âmbito do programa Erasmus. Publicou dois livros de poesia — Veinte años sin lápices nuevos e Jet lag — e é autora de duas biografias, uma sobre Frida Kahlo, Viva la vida, e outra sobre García Lorca, La valiente alegría. A Filha do Comunista é o seu primeiro romance.

 

Este site utiliza cookies para lhe proporcionar uma melhor experiência de navegação. Ao navegar estará a consentir a sua utilização. Saiba mais sobre a nossa política de privacidade. Tomei conhecimento e não desejo visualizar esta informação novamente.

OK