2022-11-15

O romance que saiu com o título errado

Amanhã, dia em que José Saramago celebraria o seu 100.º aniversário, a Porto Editora publica A Viúva, o livro de estreia, e uma edição de A Viagem do Elefante com design e ilustrações de Manuel Estrada.

Partilhar:

«O autor é um rapaz de vinte e quatro anos, calado, metido consigo, que ganha a vida como praticante de escrita nos serviços administrativos dos Hospitais Civis de Lisboa [...]. Nesse ano de 1947 em que estamos nascer-lhe-á uma filha, […] e publicará o romance que tem andado a escrever, esse a que chamou A Viúva mas que vai aparecer à luz do dia com um título a que nunca se há de acostumar.» Terra do Pecado foi o título imposto à sua estreia literária e assim permaneceu até aos nossos dias, sem que José Saramago tenha chegado alguma vez a conformar-se com a alteração. 

No encerramento do centenário do nascimento do único Prémio Nobel de Literatura de língua portuguesa, a Porto Editora devolve ao seu primeiro romance o título original escolhido pelo escritor, deixando a caligrafia da capa a cargo de Violante Saramago Matos, a sua única filha, nascida no mesmo ano em que José Saramago se tornou um autor publicado. A obra fica igualmente disponível em formato audiolivro, com narração de Mónica Mendes, animadora das manhãs da Antena 1. 

Também a 16 de novembro, chega às livrarias A Viagem do Elefante, agora numa edição em capa dura, com design e ilustrações de Manuel Estrada e com o texto integral de um dos mais emblemáticos romances de Saramago, narrando a viagem pela Europa de Salomão, o elefante asiático que D. João III ofereceu ao seu primo, o arquiduque Maximiliano de Áustria. 

Os livros já se encontram em pré-venda aqui e aqui

SOBRE OS LIVROS 

A Viúva 
Em 1947, José Saramago publicou o seu primeiro livro. Ao editor apresentou o manuscrito de A Viúva, no entanto, uma das condições que lhe foram impostas para a publicação do romance foi a de que o título mudasse para Terra do Pecado. Assim ficou até aos nossos dias, sem que o autor tenha chegado alguma vez a conformar-se com a alteração. 
Romance de juventude e primeiro passo de uma admirável vida literária, A Viúva conta a história de Maria Leonor, mulher jovem e abastada em terras ribatejanas, a quem cabe viver não apenas o luto pela morte do marido, mas também a culpa por uma relação que desafia um tempo em que as aparências pesam demasiado e no qual todas as ações têm um preço. 

A Viagem do Elefante 
Em meados do século XVI, D. João III oferece ao arquiduque Maximiliano de Áustria, seu primo, um elefante asiático chamado Salomão, cuja viagem épica pela Europa é contada por José Saramago neste romance. 
No ano em que se celebra o centenário de nascimento do autor, a Porto Editora publica esta edição especial de A Viagem do Elefante, que além do texto integral do romance de Saramago, conta com o design e as ilustrações de Manuel Estrada, Prémio Nacional de Desenho. 

SOBRE O AUTOR

José Saramago 
Autor de mais de 40 títulos, José Saramago nasceu em 1922, na aldeia de Azinhaga. As noites passadas na biblioteca pública do Palácio Galveias, em Lisboa, foram fundamentais para a sua formação. «E foi aí, sem ajudas nem conselhos, apenas guiado pela curiosidade e pela vontade de aprender, que o meu gosto pela leitura se desenvolveu e apurou.» Em 1947 publicou o seu primeiro livro que intitulou A Viúva, mas que, por razões editoriais, viria a sair com o título de Terra do Pecado. Seis anos depois, em 1953, terminaria o romance Clarabóia, publicado apenas após a sua morte. 
No final dos anos 50 tornou-se responsável pela produção na Editorial Estúdios Cor, função que conjugaria com a de tradutor, a partir de 1955, e de crítico literário. Regressa à escrita em 1966 com Os Poemas Possíveis. Em 1971 assumiu funções de editorialista no Diário de Lisboa e em abril de 1975 é nomeado diretor-adjunto do Diário de Notícias. No princípio de 1976 instala-se no Lavre para documentar o seu projeto de escrever sobre os camponeses sem terra. Assim nasceu o romance Levantado do Chão e o modo de narrar que caracteriza a sua ficção novelesca. Até 2010, ano da sua morte, a 18 de junho, em Lanzarote, José Saramago construiu uma obra incontornável na literatura portuguesa e universal, com títulos que vão de Memorial do Convento a Caim, passando por O Ano da Morte de Ricardo Reis, O Evangelho segundo Jesus Cristo, Ensaio sobre a Cegueira, Todos os Nomes ou A Viagem do Elefante, obras traduzidas em todo o mundo. No ano de 2007 foi criada em Lisboa uma Fundação com o seu nome, que trabalha pela difusão da literatura, pela defesa dos direitos humanos e do meio ambiente, tomando como documento orientador a Declaração Universal dos Direitos Humanos. Desde 2012 a Fundação José Saramago tem a sua sede na Casa dos Bicos, em Lisboa. José Saramago recebeu o Prémio Camões em 1995 e o Prémio Nobel de Literatura em 1998. 
 
 

Conheça as nossas novidades

Seja o primeiro a conhecer os livros que acabaram de chegar, notícias sobre autores, conteúdo exclusivo e muito mais!

Conheça as nossas novidades

Seja o primeiro a conhecer os livros que acabaram de chegar, notícias sobre autores, conteúdo exclusivo e muito mais!