2017-05-26

O primeiro amor é um desastre épico

A magnífica estreia de Krystal Sutherland com A química dos nossos corações.

Partilhar:

No próximo dia 1 de junho, a Porto Editora publica A química dos nossos corações, o romance juvenil da estreante Krystal Sutherland que tem conquistado leitores por todo o mundo.


Henry Page é um romântico incurável... ainda que meramente no plano das ideias. Para ele, amor verdadeiro é aquele que provoca arritmias cardíacas, com primeiros beijos acompanhados por uma banda sonora digna de um sucesso de Hollywood e em que “para sempre” significa “até que algo mais definitivo do que a morte nos separe”. Quando conhece Grace Town – que não é, definitivamente, a rapariga de sonho pela qual esperava – Henry vai descobrir que a vida não segue o guião que criou. E que isso pode ser a parte mais interessante de todas. 

Uma magnífica estreia que captura as emoções agridoces dos primeiros amores, os sentimentos confusos da adolescência e como “reparar” um coração partido o pode tornar ainda mais valioso.

SINOPSE


Henry Page não esperava apaixonar-se. Considera-se um romântico, mas nunca viveu aquele momento em que o tempo para, a barriga se enche de borboletas e a música começa a tocar, sabe-se lá onde. Pelo menos, até ao momento.

Então, conhece Grace Town, a esquiva nova colega de escola, que se veste com roupa de rapaz demasiado grande, apoia-se numa bengala, parece tomar banho poucas vezes e esconde segredos desconcertantes. Não é bem a rapariga de sonho que Henry esperava, mas quando os dois são escolhidos para coordenar o jornal da escola, a química acontece. Depois de tantos anos a salvo do amor, Henry está prestes a descobrir como a vida pode seguir um caminho tortuoso e como, por vezes, os desvios são a parte mais interessante desse mesmo caminho.

Uma estreia brilhante que equilibra humor e corações partidos, lembrando-nos de como o primeiro amor pode ser agridoce.

A AUTORA

Krystal Sutherland nasceu em Townsville, Austrália, um lugar que não conhece o inverno. Já adulta, passou por Sydney onde coordenou a revista da universidade que frequentava; por Amesterdão, onde trabalhou como correspondente de um jornal; e Hong Kong. Krystal estagiou na Bloomsbury Publishing e foi nomeada para o Queensland Young Writers Award. Não tem animais de estimação, nem filhos, mas adora dar nomes a objetos inanimados: por exemplo, teve uma bicicleta holandesa chamada Kim Kardashian e um dinossauro pequeno e insuflável chamado Herbert. A química dos nossos corações é o seu primeiro romance.

Este site utiliza cookies para lhe proporcionar uma melhor experiência de navegação. Ao navegar estará a consentir a sua utilização. Saiba mais sobre a nossa política de privacidade. Tomei conhecimento e não desejo visualizar esta informação novamente.

OK