2020-09-14

Martha Batalha e Um Castelo em Ipanema

O sonho dos Jansson e um século de história do Brasil no segundo romance da autora

Partilhar:

No dia 17 de setembro, a Porto Editora publica o segundo romance de Martha Batalha, Um Castelo em Ipanema.


Depois de A vida invisível de Eurídice Gusmão, finalista do Prémio São Paulo de Literatura, semifinalista do Prémio Oceanos e adaptado ao cinema por Karim Ainouz (produção distinguida com o Prémio de Melhor Filme da mostra Un certain regard, no Festival de Cannes), a autora brasileira regressa com uma saga familiar que percorre o Rio de Janeiro ao longo de mais de um século.

É com Johan Edward Jansson, cônsul da Suécia no Rio de Janeiro, e o mergulho na água límpida de uma praia deserta que os leitores entram num lugar ermo e deserto: Ipanema. Ao acompanhar o inusitado sonho de Johan e Brigitta, a sua mulher adoentada, viaja-se também na história da capital carioca e, de forma irónica e acutilante, a romancista explora a construção de uma memória coletiva – como a de um castelo que muitos duvidam que tenha alguma vez existido – e temas e pulsões que têm moldado a sociedade brasileira nas últimas décadas: o sonho da mobilidade e ascensão social, os ideias femininos e feministas, a revolução sexual, o golpe militar e a ditadura, a divisão de classes e a deformação de uma ideia de país.

Finalista da edição de 2019 do prestigiado Jabuti para Romance Literário, Um Castelo em Ipanema é a confirmação do talento de Martha Batalha como romancista e sagaz observadora da sociedade e das tensões de um Brasil sempre em constante mutação.

SOBRE O LIVRO

Estela, recém-casada, mancha com lágrimas e rímel a fronha bordada do seu travesseiro. Uma semana antes ela estava na festa de passagem de ano que marcaria de modo irremediável o seu casamento. Estela sabia decorar uma casa, receber convidados e preparar banquetes, mas não estava preparada para o que aconteceu nesse dia. Setenta anos antes, Johan Edward Jansson conhece Brigitta também durante uma festa de passagem de ano, em Estocolmo. Casam-se, mudam-se para o Rio de Janeiro e constroem um castelo num lugar ermo e distante do centro, chamado Ipanema.
Em Um Castelo em Ipanema, Martha Batalha conta-nos como essas duas festas de Ano Novo definem a trajetória dos Jansson ao longo de 110 anos. É uma saga familiar imersa em história, construída com humor, ironia e sensibilidade. A riqueza e a complexidade dos múltiplos personagens criados pela autora permitem tratar de temas que se entrelaçam e definiram a sociedade brasileira nas últimas décadas, como o sonho da ascensão social, os ideais femininos e feministas, a revolução sexual, a reação ao golpe militar, a divisão de classes, a deterioração do país.

Um romance comovente sobre escolhas e arrependimentos, sobre a matéria granular da memória e as mudanças impercetíveis e irremediáveis do tempo.

SOBRE A AUTORA

Licenciada em jornalismo com especialização em literatura, trabalhou nos principais jornais do Rio de Janeiro. Depois de alguns anos a trabalhar como repórter, abriu a sua própria editora, a Desiderata. Após a publicação de alguns bestsellers, Martha Batalha vende a editora e muda-se para Nova Iorque onde prossegue os estudos e obtém a bolsa Oscar Dystel para um mestrado em edição, área em que trabalha durante algum tempo antes de se dedicar à escrita.
A Vida Invisível de Eurídice Gusmão é o seu primeiro romance. Martha vive em Santa Monica, Califórnia, com o marido e dois filhos.

 

 

Este site utiliza cookies para lhe proporcionar uma melhor experiência de navegação. Ao navegar estará a consentir a sua utilização. Saiba mais sobre a nossa política de privacidade. Tomei conhecimento e não desejo visualizar esta informação novamente.

OK