2021-04-20

Do outro lado da fuga, o dilúvio

Publicação de Volta ao Mundo em Vinte Dias e Meio marca os 25 anos de carreira literária de Julieta Monginho

Partilhar:

Depois dos premiados A Terceira Mãe e Um Muro no Meio do Caminho, Julieta Monginho regressa à ficção com Volta ao Mundo em Vinte Dias e Meio. Eis uma narrativa de tonalidade fantástica, que coloca personagens de carne e osso em contacto com figuras de quadros célebres do Rijksmuseum de Amsterdão.

O livro estará disponível nas livrarias a 22 de abril.
 

 

 

A 13 de maio, às 21:00, decorre o lançamento online da obra, no Facebook e YouTube da Porto Editora, num live streaming protagonizado pela autora à conversa com o jornalista Luís Caetano (Antena 2) e tendo o editor Vasco David como anfitrião. A 13 de maio, às 21:00, decorre o lançamento online da obra, no Facebook e YouTube da Porto Editora, num live streaming protagonizado pela autora à conversa com o jornalista Luís Caetano (Antena 2) e tendo o editor Vasco David como anfitrião.

SOBRE O LIVRO

Um dia – na realidade, num somatório de dias –, uma criança decide empreender uma viagem. A ideia é fugir de uma vez por todas: já não lhe bastam as visitas periódicas ao Rijksmuseum de Amsterdão para brincar com o cão Puck, em exibição na sala 1.15, ou as escapadelas ao moinho do outro lado da casa amarela. A braços com uma família disfuncional assente num triângulo desamorável formado por foragidos – do amor, do talento, dos traumas de uma infância reprimida e passada no Portugal rural –, a fuga de Leo é quase um imperativo moral, uma imposição hereditária. Do outro lado da fuga, o dilúvio, o mais universal dos mitos, oferece às personagens, vítimas da lógica e dos paradoxos das suas vidas, e a nós, leitores, essa possibilidade de, purificando a humanidade, abrir caminho ao renascimento e à renovação.

SOBRE A AUTORA

Nasceu em Lisboa, em 1958. É escritora e magistrada do Ministério Público. Em 1996, publicou o primeiro romance, Juízo Perfeito. Seguiram-se A Paixão Segundo os Infiéis (1998), À Tua Espera (2000, Prémio Máxima de Literatura), Dicionário dos Livros Sensíveis (2000), Onde Está J? (2002), A Construção da Noite (2005), Metade Maior (2012, finalista dos Prémios Fernando Namora e Correntes d'Escritas) e Os Filhos de K. (2015, finalista dos Prémios Fernando Namora e PEN Clube Português). Na Porto Editora, publicou Um Muro no Meio do Caminho (2018, Prémio Fernando Namora 2019 e Prémio PEN Clube Português 2019) e reeditou A Terceira Mãe (2008, Grande Prémio de Romance e Novela da APE).

 

 

Este site utiliza cookies para lhe proporcionar uma melhor experiência de navegação. Ao navegar estará a consentir a sua utilização. Saiba mais sobre a nossa política de privacidade. Tomei conhecimento e não desejo visualizar esta informação novamente.

OK