2019-05-07

Catarina Furtado explica como Adolescer é fácil, #só que não!

Um livro para inspirar os jovens na fase mais transformadora da sua vida.

Partilhar:

No próximo dia 9 de maio, a Porto Editora publica Adolescer é fácil, #só que não!, de Catarina Furtado. Escrito com o propósito de ser uma inspiração para a maior geração de jovens de sempre, a apresentadora e ativista pelos Direitos Humanos quer ajudar os adolescentes a viverem a fase mais transformadora da sua vida.


Sempre num tom intimista, Catarina Furtado explica que quer partilhar muitas histórias com o leitor. Não quer ser, como afirma em tom de brincadeira, uma bff (best famous friend), mas é da partilha da experiência pessoal, do que vivenciou enquanto Embaixadora das Nações Unidas e do trabalho que desenvolve na Associação Corações com Coroa que este livro é feito.

Ilustrado por Rodrigo Mota, o artista Ligeiramente Canhoto, e com prefácio de Ricardo Araújo Pereira, Adolescer é fácil, #só que não! está dividido em cinco capítulos que ajudam a explorar os grandes temas da adolescência. Em Quem és tu? Catarina Furtado começa com tudo o que nos forma enquanto indivíduos. O crescimento, a morte e o luto, as famílias e as suas diferentes configurações e a individualidade de cada um dão o mote a este início de conversa. Do que nos forma, a autora passa para o que transforma e marca, quase inevitavelmente, todas as adolescências: o amor. Em Ouve o teu coração há partilha sobre a amizade, o poder dos amigos e o poder do amor, mas também sobre o lado negro destas relações: a violência no namoro e o bullying.

O terceiro e quarto capítulos direcionam o "olhar para dentro" com O poder da tua mente e O teu corpo fala contigo. Nestas páginas, a autora fala sobre o potencial de cada um e de como é importante arriscar sonhar e ter autoconfiança. As transformações no corpo, a sexualidade e a saúde reprodutiva são assuntos que não são deixados de fora.

O mundo à tua volta, o último capítulo, explora os desafios da vivência em sociedade e desafia a sair do paradigma de "o que queres ser quando fores grande", evoluindo para "quem queres ser quando fores grande?", exortando os leitores a fazerem a diferença no mundo. O voluntariado – tão central para a autora – marca a sua presença neste capítulo.

É na passagem por estes cinco grandes capítulos – confrontando frequentemente a vivência de uma adolescência "portuguesa" com a que se vive nos quatro cantos do mundo – que se faz a viagem por este guia da adolescência. Acreditando no potencial transformador desta fase da vida, Catarina Furtado escreve para o coração dos mais jovens, convidando cada um a deixar uma marca inspiradora e positiva no mundo.

LANÇAMENTO

A sessão de apresentação de Adolescer é fácil, #só que não! acontece no dia 16 de maio, a partir das 10:45 horas, no Liceu Passos Manuel, em Lisboa. Acompanhada por várias turmas de adolescentes e com convidados muito especiais – entre os quais Isabel Alçada, a sexóloga Vânia Beliz ou o humorista Diogo Faro – Catarina Furtado fala sobre este projeto e sobre os vários capítulos do grande livro que é a adolescência.

PREFÁCIO DE RICARDO ARAÚJO PEREIRA

Se, quando eu era adolescente, me tivessem dito que a Catarina Furtado queria ser minha amiga, o mais provável é que eu tivesse dito: "Estou a ter um acidente cardiovascular. Chamem alguém, por favor." As novas gerações de adolescentes têm uma sorte que eu não tive. O que a Catarina faz neste livro é um exercício de generosidade. O primeiro gesto generoso é tentar ajudar pessoas que estão numa fase da vida que é confusa e turbulenta. O segundo é nunca se esquecer de se colocar no lugar daqueles aos quais se dirige. Nenhuma dessas tarefas é fácil. Pôr-se no lugar do outro é difícil. Mesmo quando já fomos o outro. Logo no início do livro há uma frase surpreendente: "A minha adolescência foi como a tua". Eu, que sou possuidor de uma imaturidade fulgurante, penso muitas vezes que continuo a viver uma espécie de adolescência tardia, e por isso senti-me acompanhado: se isto é difícil até para a Catarina Furtado, em princípio é normal que seja difícil para toda a gente. Estamos! juntos na dificuldade, o que torna a dificuldade um bocadinho mais leve.

SOBRE O LIVRO

A vida é feita de mudanças, sobressaltos, desafios, todos os dias e em todas as idades. Mas, acredita, a adolescência é mesmo a fase mais incrível da tua vida! A criança que já foste ficou lá bem atrás e o mundo que se abre agora à tua frente é de liberdade, de escolhas e de futuro. Neste livro, falarei um pouco de mim, sim. Mas falarei sobretudo para ti. Quero ajudar-te a voltares o espelho na tua direção para que te vejas por dentro e por fora, no teu mundo e no mundo dos outros. Para que te conheças verdadeiramente, de coração, corpo e alma. E possas também vir a deixar uma marca incrivelmente inspiradora, empática, positiva na vida dos outros. "Adolescer é fácil!", parece à primeira vista. Só que não – eu sei. Vejo-o na Associação Corações Com Coroa, que presido, nas muitas escolas por onde passo, na minha própria casa. Vivo rodeada de jovens, "estagiári@s" do mundo, post@s à prova constantemente. Com as suas dúvidas, angústias, persistência e coragem. O amanhã são eles e também és tu.

Recebe este livro, escrito pelas minhas mãos diretamente para o teu coração.
E voa. Voa, como só tu saberás fazer.

SOBRE A AUTORA

Formada pela Escola de Dança do Conservatório Nacional de Lisboa, estudou jornalismo no Cenjor e Teatro e Cinema em Londres. Trabalhou no Correio da Manhã Rádio, Rádio Comercial e Antena 1 e, em 1991, iniciou-se na televisão com o programa "Top Mais", na RTP. Em 1992 foi convidada a integrar os quadros da SIC, onde apresentou programas como "Chuva de Estrelas", "Caça ao Tesouro", "Pequenos e Terríveis", "Catarina.Com" e "Geração Fantástica". Já na RTP, onde permanece desde 2002, foi apresentadora de "Operação Triunfo", "Pequenos em Grande", "Dança Comigo", "Quem Tramou o Peter Pan", "Voz de Portugal", "Com Amor se Paga" e "Chef’s Academy", entre muitos outros programas. É coautora do programa "Minha Geração", das séries documentais "Príncipes do Nada" e dos documentários "Dar Vida sem Morrer". É também autora de diversas letras de canções. Como atriz de teatro participou em peças como "Quase", "Loucos por Amor", "Peer Gynt" e "Transacções" e, no cinema, em filmes como "Pesad! elo Cor de Rosa", "Fátima" e "Maria e as Outras". Entrou em várias séries e telefilmes, entre os quais "A Noiva", "Lampião da Estrela", "Ferreirinha" e "Cidade Despida" (que lhe valeu nomeações na categoria de melhor atriz dramática no Festival de Monte Carlo e no Festival de Seul). Em 1999, foi nomeada Embaixadora de Boa Vontade do Fundo das Nações Unidas para a População (UNFPA). Em 2015 foi condecorada Comendadora pela Ordem de Mérito pelo então Presidente Jorge Sampaio. Em 2010, foi considerada Campeã dos Objetivos do Milénio (ODM) pela ONU. Em 2012, fundou a Corações com Coroa, uma associação sem fins lucrativos e organização não governamental para o desenvolvimento (ONGD), destinada a combater a desigualdade de oportunidades (www.coracoescomcoroa.org).

Este site utiliza cookies para lhe proporcionar uma melhor experiência de navegação. Ao navegar estará a consentir a sua utilização. Saiba mais sobre a nossa política de privacidade. Tomei conhecimento e não desejo visualizar esta informação novamente.

OK