2021-09-13

Atreve-se a entrar na casa que esconde todos os segredos?

A última casa em Needless Street: o arrebatador e complexo livro de Catriona Ward.

Partilhar:

Um livro com o selo de aprovação de Stephen King gera sempre uma elevada expectativa entre os leitores. É o caso de A última casa em Needless Street, de Catriona Ward, que chega às livrarias de todo o país a 16 de setembro e do qual o autor de obras como The Shining disse ser "Um romance enervante que conserva os seus segredos inacreditáveis até à última página. O buzz é real. Não lia nada tão bom desde Em Parte Incerta".

A última casa em Needless Street é uma casa banal, mas que tem todas as janelas tapadas. Nela vivem Ted, a filha Lauren e a gata Olivia, uma família aparentemente normal. Mas nesta casa nada é o que parece. Esta é a história de um assassino, de uma criança roubada, de uma vingança. É também a história de um trauma e das consequências que este provoca ao longo do tempo.

Aclamado pela crítica e pelos pares, o terceiro título de Catriona Ward, o primeiro a ser publicado em Portugal, rapidamente chegou aos tops de vendas no Reino Unido, onde a edição em paperback chegará às livrarias no dia 16. O sucesso instantâneo despertou o interesse de editores de todo o mundo, tendo os direitos de tradução sido vendidos para mais de 20 países, e já está em curso a adaptação ao cinema. 

SOBRE O LIVRO 

Não vai acreditar no que se esconde na última casa em Needless Street…
Esta é a história de Ted, que vive com a filha Lauren e a gata Olívia, numa casa perfeitamente banal, ao fundo de uma rua igualmente banal.
Esta é a história de um assassino. De uma criança roubada. De vingança.
Tudo isto é verdade. E quase tudo isto é mentira.
Pode acreditar que sabe o que se esconde na última casa em Needless Street. Pode até achar que já ouviu esta história em algum lugar.
Mas, na última casa em Needless Street, nada é o que parece. 

SOBRE A AUTORA 

Nasceu em Washington D.C., e cresceu entre os EUA, Quénia, Madagáscar, Iémen e Marrocos. Foi leitora de Inglês na Universidade de Oxford e trabalhou vários anos em Nova Iorque como atriz. Quanto regressou a Londres, terminou o seu primeiro romance, enquanto escrevia para uma fundação dedicada aos direitos humanos, e concluiu um mestrado em Escrita Criativa pela Universidade de East Anglia. O seu primeiro romance, Rawblood, foi publicado em 2015, tendo sido selecionado para o WHSmith Fresh Talent. A autora ganhou ainda o prémio August Derleth Award para o Melhor Romance de Terror em 2016, no âmbito dos British Fantasy Awards, com Rawblood, e novamente em 2018 com Little Eve, tornando-se a primeira mulher a repetir o prémio. Little Eve conquistou ainda o prestigiante Prémio Shirley Jackson Award de melhor romance e foi eleito Melhor Livro de 2018 pelo The Guardian.