2019-05-10

A Transparência do Tempo

Leonardo Padura em Lisboa para apresentar novo romance.

Partilhar:

A 23 de maio é lançado o novo romance daquele que é um dos maiores escritores cubanos da atualidade, Leonardo Padura. Em A Transparência do Tempo encontramos uma Havana obscura, deteriorada, e uma trama policial que o autor acredita ser a mais negra que escreveu. Após o desaparecimento de uma valiosa estatueta de uma Virgem negra, o ex-detetive Mario Conde é novamente chamado à ação, agora numa fase em que revisita a sua vida e também o mundo que o rodeia, de pessoas não invisíveis mas invisibilizadas.


Leonardo Padura vai estar em Lisboa para promover este novo romance, cujo lançamento será a 23 de maio, quinta-feira, às 18:30, na Fundação José Saramago. No dia seguinte, 24, o autor participa no ciclo Conversas com História com Raquel Varela, no Centro Cultural de Belém, às 18:00.

SOBRE O LIVRO

Quando Bobby Rosell, um ex-colega de Mario Conde dos tempos do pré-universitário, solicita os seus serviços para reaver a estatueta de uma Virgem negra que lhe foi roubada, o antigo detetive recupera um pouco do ânimo que a iminência do seu sexagésimo aniversário lhe andava a tirar. Porém, Conde depressa constata que não só a estatueta é bem mais valiosa do que lhe tinha sido dado a entender como pertencia ao avô espanhol de Bobby, que a trouxera para Cuba ao fugir da guerra civil espanhola. E quando suspeitos e cúmplices do roubo começam a aparecer assassinados, percebe que anda no encalço de uma perigosa rede de tráfico de obras de arte.

Uma viagem fascinante pelo tempo e pela História, num grande romance repleto de humor negro e melancolia.

SOBRE O AUTOR

Nasceu em Havana, em 1955. Licenciado em Filologia, trabalhou como guionista, jornalista e crítico, tornando-se sobretudo conhecido pela série de romances policiais protagonizados pelo detetive Mario Conde, traduzidos para inúmeras línguas e vencedores de prestigiosos prémios literários, como o Prémio Café Gijón 1995, o Prémio Hammett em 1997, 1998 e 2005, o Prémio do Livro Insular 2000, em França, ou o Brigada 21 para o melhor romance do ano, além de vários prémios da crítica em Cuba e do Prémio Nacional de Romance em 1993. Em 2012 recebeu, também em Cuba, o Prémio Nacional de Literatura pelo conjunto da sua obra.

Na Porto Editora estão já publicados os livros O Homem que Gostava de Cães e Os Hereges.

Este site utiliza cookies para lhe proporcionar uma melhor experiência de navegação. Ao navegar estará a consentir a sua utilização. Saiba mais sobre a nossa política de privacidade. Tomei conhecimento e não desejo visualizar esta informação novamente.

OK