2014-10-06

A Primeira Guerra Mundial, por John Keegan

A guerra que começou há 100 anos descrita por um dos maiores historiadores militares no nosso tempo.

Partilhar:

Um acontecimento com a relevância da Primeira Guerra Mundial requer ser retratado por um historiador distinguido e, em A Primeira Guerra Mundial, que a Porto Editora publica a 10 de outubro, Sir John Keegan leva a cabo a missão de escrever para a atual geração sobre a grande guerra que influenciaria todo o século XX. Para além da descrição das batalhas em terra, no ar e no mar, Keegan revela o contexto em que estas acontecem e interpreta de forma fascinante os contornos das estratégias militares. Ao longo de dez capítulos, acompanhados por mapas e fotografias da época, este documento fundamental e de mérito internacionalmente reconhecido permite compreender as vicissitudes dos quatro anos de guerra que mudaram o mundo. A presente edição é enriquecida com um texto de Maria Fernanda Rollo e Ana Paula Dias, historiadoras e tradutoras deste livro, em que se analisam a participação portuguesa na guerra e as suas consequências para o futuro de Portugal.
SINOPSE
Há precisamente 100 anos, em 1914, eclodia a Primeira Guerra Mundial. Com ela nascia o mundo moderno e, sem perceber os seus contornos, não se pode ter uma ideia da história do século xx – das origens do nazismo à emergência da Rússia Soviética, do desmembramento da Europa Central ao crescente poderio do movimento operário, dos conflitos no Médio Oriente à consolidação dos Estados Unidos como potência mundial.

John Keegan, antigo docente da Academia Militar de Sandhurst e especialista em assuntos de Defesa do The Daily Telegraph, dá-nos neste livro um panorama completo e claro desses quatros anos que transformaram a história do nosso mundo.

O AUTOR
Sir John Keegan (1934-2012) foi docente da Academia Militar de Sandhurst, especialista em assuntos de Defesa do The Daily Telegraph, e um notável historiador militar. Capaz de descrever a guerra do ponto de vista dos soldados na frente de combate, combinava o estudo das fontes com uma imaginação fértil, o que resultava em textos brilhantes, plenos de emoção e realismo.

IMPRENSA
A melhor e mais acessível introdução à Grande Guerra que até hoje se escreveu.
The Guardian

Escrita elegante, clara, detalhada e omnisciente.
The New York Times

Ninguém descreve as batalhas como Keegan, relatando vivamente os acontecimentos no contexto do campo de combate. Este livro é uma espécie de memorial de guerra.
Sunday Times

Excelente.
Mail on Sunday

Este site utiliza cookies para lhe proporcionar uma melhor experiência de navegação. Ao navegar estará a consentir a sua utilização. Saiba mais sobre a nossa política de privacidade. Tomei conhecimento e não desejo visualizar esta informação novamente.

OK