2021-05-26

A combinação enigmática de duas palavras num pedaço de papel

Porto Editora publica Arsène Lupin, A Agulha Oca. Edição coincide com a estreia da 2.ª temporada da série da Netflix inspirada no célebre cavalheiro ladrão

Partilhar:

O prometido é devido: depois de, há apenas dois meses, ter publicado com sucesso Arsène Lupin, Cavalheiro Ladrão, a Porto Editora continua a acompanhar em papel os passos televisivos do herói imaginado por Maurice Leblanc. Na associação desconcertante das duas palavras que servem de título ao romance reside o mistério a resolver: uma agulha oca?! Passo a passo, viajamos por França à procura de uma pista, recuamos séculos para descobrir o seu significado. E, quando damos por nós, estamos embrenhados nesta aventura mirabolante.

Arsène Lupin, A Agulha Oca estará disponível nas livrarias a 9 de junho, mas já se encontra em pré-venda.

SOBRE O LIVRO

Acudam, acudam, Lupin está morto! Abatido, com um tiro de caçadeira, no silêncio da noite! Sim, mataram o nosso cavalheiro ladrão enquanto o seu bando assaltava o castelo de Ambrumésy. O que faria ele ali? No encalço de algum tesouro, porventura… a riqueza mais valiosa de toda a fortuna dos reis de França. Um segredo com muitos séculos, guardado desde a época de Júlio César até ao reinado de Luís XVI. Mas os indícios que se apresentam não são suficientes para Isidore Beautrelet, um jovem de liceu tornado detetive nos tempos livres. Beautrelet conhece bem o jogo de Lupin, fareja-o à distância, sabe perfeitamente que o famoso herói não pode estar morto. Publicado em 1909, Arsène Lupin, A Agulha Oca não é apenas o livro mais famoso de Maurice Leblanc, mas uma aventura deliciosa, de inesgotável leitura.

SOBRE O AUTOR

Escritor e jornalista francês, era filho de um armador naval. Teve a possibilidade de estudar em França, na Alemanha e em Itália, mas interrompeu o curso de Direito com a intenção de se tornar escritor. Trabalhou durante algum tempo na empresa da família, até conseguir estabelecer-se como repórter criminal em jornais como o Écho de Paris . Embora seja autor de mais de cinquenta títulos, Leblanc ficará para sempre imortalizado pela criação do fantástico Arsène Lupin, o cavalheiro ladrão das aventuras mais lidas do seu tempo.