MAGAZINE

Episódio 6
Neste sexto episódio, vamos falar sobre a fase distrital do LITERACIA 3D. E fomos a Setúbal falar com alunos e professores entusiasmados com a participação neste desafio. A não perder!
Episódio 5
Neste quinto episódio, visitamos o Agrupamento de Escolas de Alvalade, uma das muitas escolas que vão receber a fase distrital do LITERACIA 3D. A não perder!
VER MAIS »
Episódio 4

Episódio 3

Episódio 2

Episódio 1

Promoção

SOBRE A INICIATIVA

LITERACIA 3D é uma iniciativa da responsabilidade da Porto Editora que consiste num desafio nacional dirigido aos alunos dos 2.º e 3.º ciclos do Ensino Básico de todo o país, envolvendo os respetivos professores e estabelecimentos de ensino, com o propósito de avaliarem as suas competências em três dimensões do saber: leitura, matemática e ciência.


Este desafio pelo conhecimento decorre durante o ano letivo em três fases – local, distrital e nacional –, com base em provas interativas disponibilizadas através da plataforma online Escola Virtual.

Com esta iniciativa, a Porto Editora pretende contribuir para o desenvolvimento educativo, pessoal e social dos jovens.

Porque o nosso futuro coletivo constrói-se todos os dias, a Porto Editora acredita que este desafio pelo conhecimento beneficiará os nossos alunos, ajudando-os a consolidar as aprendizagens e a elevar os níveis de conhecimento num contexto similar ao das avaliações internacionais.

MEDIA

Glória Ramalho
Coordenadora Científica
«Este concurso é um apelo ao conhecimento e nesse apelo há uma procura de excelência dos alunos consigo próprios, não só para ganharem mas também para se confrontarem com o desafio.»
RTP 1
Jornal da Tarde
«Este concurso não é feito para os que têm melhores notas. Todos podem concorrer até porque muitas vezes o pensamento lógico ultrapassa as metas curriculares.»
José Eduardo Lemos
Conselho das Escolas
«Este projeto vai desafiar os alunos e qualquer aluno tem possibilidade de sucesso nos desafios que vai enfrentar. É, portanto, um projeto original.»
SIC
Primeiro Jornal
«O objetivo é avaliar a forma com os conhecimentos de leitura, matemática e ciências são aplicados na vida real.»

RESULTADOS DAS PROVAS

Consulte os vencedores e os apurados de cada fase do projeto. Clique na fase que pretende consultar.


Vencedores da 1.ª edição do LITERACIA 3D

Apurados da final

Apurados da 2.ª fase

COMISSÃO CIENTÍFICA

GLÓRIA RAMALHO

Coordenação e Supervisão
Científica e Pedagógica

MANUEL RANGEL

Coordenação e Supervisão
Científica e Pedagógica

BIOGRAFIA »

(N. 1956 – F. 2015)
Manuel Rangel foi um dos inspiradores e impulsionadores do LITERACIA 3D – o desafio pelo conhecimento. Foi diretor e coordenador pedagógico da escola "Tangerina, Educação e Ensino", no Porto.
Foi professor do 1º ciclo em várias escolas públicas e privadas.
Foi professor do ensino superior na ESE de Lisboa, ESE de Santa Maria (Porto), FPCEUP e, como professor convidado, na Universidade de Macau e na FEP da Universidade Católica do Porto.
Foi ainda formador de professores, consultor internacional na área do currículo - responsável, nomeadamente, pelo projeto de Reforma do Ensino Básico em Timor-Leste, sob os auspícios da UNICEF (2004/2007) -, membro do júri do Prémio Nacional do Professor, entre 2007 e 2010, e coordenador da equipa que elaborou os programas para o 1.º ciclo do ensino básico, na Reforma de 1989/90.
Colaborou em vários projetos e estudos no âmbito da educação e foi autor de várias publicações e artigos em revistas da especialidade.

COMISSÃO DE HONRA

Presidente da Comissão de Honra
SUA EXCELÊNCIA O PRESIDENTE DA REPÚBLICA


Instituições e personalidades

Ministério da
Educação

Conselho Nacional
de Educação

PROF. DOUTOR
DAVID JUSTINO

CNC – Centro Nacional
de Cultura

PROF. DOUTOR GUILHERME
D'OLIVEIRA MARTINS

BIOGRAFIA »

Plano Nacional
de Leitura

PROF. DOUTOR FERNANDO
PINTO DO AMARAL

BIOGRAFIA »

CONFAP – Confederação
Nacional das Associações
de Pais

DR. JORGE ASCENÇÃO

Fernando Pinto do Amaral (n. 1960) é escritor e professor da Faculdade de Letras de Lisboa. Frequentou a Faculdade de Medicina, mas veio a licenciar-se em Letras, com mestrado e doutoramento em Literatura Portuguesa. Desde 1990 publicou cerca de 15 livros, divididos entre a poesia, a ficção narrativa, o ensaio, obras para a infância e de divulgação. Exerceu crítica literária e foi comissário da participação portuguesa em diversas feiras do livro (Frankfurt, Genebra, Barcelona). Recebeu diversos prémios literários e também o Prémio Goya 2008 de Melhor Canção, pela letra do «Fado Saudade». É desde 2009 comissário do Plano Nacional de Leitura.

Nasceu em Lisboa, 1952. Licenciado e Mestre em Direito pela Universidade de Lisboa.

Funções actuais: Presidente do Tribunal de Contas; Presidente do Conselho de Prevenção da Corrupção; Presidente do Centro Nacional de Cultura.

Funções exercidas: Ministro da Presidência (2000-02); Ministro das Finanças (2001-02); Ministro da Educação (1999-2000); Secretário de Estado da Administração Educativa (1995-99); Deputado à Assembleia da República (7 Legislaturas); Vice-Presidente do Grupo Parlamentar do PS (2002-05); Vice-Presidente da Comissão Nacional da UNESCO (1988-94); Presidente da SEDES (1985-95); Secretário-Geral da Comissão Portuguesa da Fundação Europeia da Cultura; Membro da Convenção sobre o Futuro da Europa; Presidente do Steering Committee do Conselho da Europa que elaborou a Convenção de Faro sobre o valor do Património Cultural na sociedade contemporânea (Out. 2005); Presidente da EUROSAI (2011-2014).

Principais obras
: Lições sobre a Constituição Económica Portuguesa (1983-85), 2 vols.; Oliveira Martins – Uma biografia, 1986; Ministério das Finanças – Subsídios para a sua História no Bicentenário da Secretaria de Estado dos Negócios da Fazenda, 1988; Escola de Cidadãos, 1991; Portugal – Instituições e Factos, 1992; O Enigma Europeu, 1994; Educação ou Barbárie?, 1998; Constituição Económica Portuguesa – Ensaio Interpretativo (com Prof. A.L. Sousa Franco), 1996; Oliveira Martins, Um Combate de Ideias, 1999; Audácia de País Moderno – Educação 1999-2000, 2001; O essencial sobre Oliveira Martins, 2002; Que Constituição para a União Europeia?, 2003; O Novo Tratado Constitucional Europeu, 2004; Europa, Portugal e a Constituição Europeia (coordenação científica), 2006; Portugal, Identidade e Diferença – Aventuras da Memória, 2007; A Lei de Enquadramento Orçamental. Anotada e Comentada (em colaboração), 2007; O Novo Tratado Reformador Europeu. Tratado de Lisboa – o Essencial, 2008; Património, Herança e Memória – A Cultura como Criação, 2009, 2ª ed. 2011; Os Grandes Mestres da Estratégia. Estudos sobre o poder, a guerra e a paz , (editor científico com Ana Paula Garcês) 2009; 200 Anos do Nascimento de Alexandre Herculano: Mestre-Cidadão, 2010; Mounier: O Compromisso Político, de Guy Coq (tradução e prefácio), 2012; Na Senda de Fernão Mendes – Percursos Portugueses no Mundo, 2014.

Generic placeholder image

SPA – Sociedade
Portuguesa de Autores

DR. JOSÉ JORGE
LETRIA

BIOGRAFIA »
Generic placeholder image

ORE – Observatório dos
Recursos Educativos

PROF. DOUTOR ADALBERTO
DIAS DE CARVALHO

BIOGRAFIA »

Conselho
das Escolas

DR. JOSÉ EDUARDO
LEMOS

ANDAEP – Ass. Nacional de
Dir. de Agrup. e Esc. Públicas

DR. ADALMIRO BOTELHO
DA FONSECA

PROF. DOUTOR
ANTÓNIO SAMPAIO
DA NÓVOA

BIOGRAFIA »

Adalberto Dias de Carvalho, doutorado em Filosofia, com agregação em Filosofia da Educação pela Universidade do Porto e com o Diplome d'Études Approfondies em Psicologia e Ciências da Educação pela Universidade de Toulouse-le Mirail, é professor catedrático aposentado da Faculdade de Letras da Universidade do Porto e investigador principal do Instituto de Filosofia da Universidade do Porto onde coordena o Gabinete de Filosofia da Educação. É também professor do ISCET - Instituto Superior de Ciências Empresariais e do Turismo de que é diretor e presidente do Conselho Técnico-Científico.

Tem sido professor convidado de diversas universidades estrangeiras, com destaque para a Universidade de Rouen, a Universidade Eduardo Mondlane e a Universidade de Cabo Verde. Integra os conselhos científicos de prestigiadas revistas internacionais como Penser l'Éducation, Télémaque, Rassegna di Pedagogía, Millenium, Revista de Educação da Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa, bem como de várias redes internacionais de investigação como a Rede Problema, Philosophy of Education on praxis e Social Education and Training , sendo ainda presidente da SOFELP - Sociedade de Filosofia da Educação de Língua Portuguesa e membro fundador da SOFPHIED - Société Francophone de Philosophie de l'Éducation.

É autor de numerosas publicações em diversas línguas de que se destacam os livros Epistemologia das Ciências da Educação, A Educação como Projecto Antropológico, A Contemporaneidade como Utopia, Educação Social: fundamentos e estratégias (em colab.) e Antropologia da Exclusão ou o Exílio da Condição Humana (obra com tradução e edição em língua francesa), para além de ser coordenador de muitas obras coletivas.

É o responsável pelo ORE - Observatório dos Recursos Educativos. Dirige na Porto Editora a coleção Educação e Trabalho Social. É regularmente conferencista convidado em alguns dos mais importantes fóruns internacionais de pedagogia e filosofia da educação, para além de perito em múltiplas comissões e organizações de avaliação do ensino e da educação.

António Sampaio da Nóvoa (1954) é Professor Catedrático do Instituto de Educação da Universidade de Lisboa. Doutor em Ciências da Educação (História da Educação) pela Universidade de Genéve (1986). Doutor em História (História Moderna e Contemporânea) pela Universidade de Paris IV -Sorbonne (2006). Reitor da Universidade de Lisboa entre 2006 e 2013, instituição onde exerceu um mandato como Vice-Reitor, entre 2002 e 2006. Reitor Honorário da Universidade de Lisboa, desde fevereiro de 2014. Presidente do ISCHE – Associação Internacional de História da Educação, entre 2000 e 2003. Académico Correspondente da Academia das Ciências de Lisboa (Classe de Letras: 3.ª Secção – Filosofia, Psicologia e Ciências da Educação), desde 2008. Presidente do Conselho Consultivo da área de Educação (Qualificação das Novas Gerações) da Fundação Calouste Gulbenkian, desde 2012. Entre 2013 e 2014 esteve em Brasília, numa missão internacional da UNESCO junto do Governo brasileiro e como Professor Visitante na Universidade de Brasília. Recebeu o Prémio Universidade de Coimbra/2014 no dia 1 de março 2014, durante a sessão solene comemorativa do 724.º aniversário da Universidade de Coimbra. Doutor Honoris Causa pela Universidade do Algarve (2015).

A bibliografia de António Sampaio da Nóvoa é constituída por cerca de 200 títulos, metade dos quais publicados em língua estrangeira e/ou no estrangeiro (Alemanha, Bélgica, Brasil, Canadá, Colômbia, Espanha, Estados Unidos da América, Finlândia, França, Grécia, Inglaterra, Países Baixos, Suécia e Suíça).

Jornalista, poeta, dramaturgo, ficcionista e autor de uma vasta obra para crianças e jovens, José Jorge Letria nasceu em Cascais, em l951, tendo desempenhado, entre 1994 e 2002, as funções de vereador da Cultura no município local. Foi distinguido, em Junho de 2002, com a Medalha de Honra do Município de Cascais, tendo sido atribuído o seu nome à Escola EB 1 da vila, por si frequentada na infância. Estudou Direito, História na Universidade de Lisboa, sendo pós-graduado em Jornalismo Internacional e Mestre em “Estudos da Paz e da Guerra nas Novas Relações Internacionais” pela Universidade Autónoma de Lisboa. É neste momento doutorando em Ciências da Comunicação no ISCTE.

Foi, desde l970 e até Dezembro de 2003, redactor e editor de jornais como “Diário de Lisboa”, “República”, “Musicalíssimo”,“Diário de Notícias” e “Jornal de Letras”, tendo sido, igualmente, professor de jornalismo, experiência da qual resultou a publicação de três livros sobre a matéria. Foi autor de programas de rádio e de televisão, destacando-se, a esse nível, a sua participação, durante vários anos, na equipa de criadores da “Rua Sésamo”, em Portugal. Foi também correspondente de jornais estrangeiros, autor dos textos do programa “Pastéis de Belém”, na TSF, e autor do ensaio “O Terrorismo e os Media-o Tempo de Antena do Terror”. Foi Vice-Presidente da Direcção e da Administração da Casa da Imprensa.

Foi um dos poucos civis que se encontravam ao corrente do levantamento militar de 25 de Abril de l974, tendo colaborado com os militares na Direcção da Emissora Nacional desde 27 de Abril desse ano. Foi responsável pela programação musical da estação oficial até meados de l975. Sobre a sua experiência na madrugada do 25 de Abril publicou, em l999, o livro “Uma Noite Fez-se Abril”.
Tem livros traduzidos em várias línguas ( castelhano, francês, inglês, italiano, coreano, japonês, russo, búlgaro, romeno, húngaro e checo) e está representado em numerosas antologias em Portugal e no estrangeiro, designadamente em França, onde o seu livro “Um Amor Português”, com tradução de Séverine Rosset, foi publicado com a chancela da Albin Michel. A sua obra poética foi objecto de uma dissertação de Mestrado apresentada em 2003 na Universidade Aberta pela drª Fátima Azóia.

A sua obra literária foi distinguida, até à data, com dois Grandes Prémios da APE ( conto e teatro), com o Prémio Internacional Unesco ( França), com o Prémio Aula de Poesia de Barcelona, com o Prémio Plural (México), com o Prémio da Associação Paulista de Críticos de Arte (São Paulo), com um Prémio Gulbenkian, com o Grande Prémio Garrett da Secretaria de Estado da Cultural, com o Prémio Eça de Queirós-Município de Lisboa (duas vezes), com o Prémio Ferreira de Castro de Literatura Infantil ( três vezes), com o Prémio “O Ambiente na Literatura Infantil”(três vezes), com o Prémio Garrett, com o Prémio José Régio de Teatro e com o Prémio Camilo Pessanha do IPOR, entre muitos outros.

O seu livro para crianças “O Homem que Tinha uma Árvore na Cabeça” integrou, em 2002, a lista “Books and Reading for Intercultural Education”, da União Europeia.

O essencial da sua obra poética encontra-se condensado nos dois volumes da antologia “O Fantasma da Obra”, publicados em l994 e em 2003, ano em que completou três décadas de actividade literária em livro.
Foi, antes do 25 de Abril, um dos nomes mais destacados da canção da resistência (com vários discos gravados e centenas de espectáculos realizados, nomeadamente na Galiza e em Madrid, em l972 e l973) ao lado de nomes como José Afonso, Adriano Correia de Oliveira e Manuel Freire, tendo sido agraciado, em l997, com a Ordem da Liberdade pelo Presidente Jorge Sampaio. Em Paris foi-lhe atribuída a medalha da Internationale des Arts et des Lettres.

É membro da World Literary Academy. Integrou durante seis anos o Bureau Executivo da Associação dos Eleitos Locais e Regionais da Grande Europa para a Cultura, tendo sido membro da Comissão de Redacção do Livro Branco sobre as Políticas Culturais na Europa.
Presidiu, em 2012, ao júri nacional do Prémio Literário da União Europeia, integrando, nessa condição, o júri europeu, em Bruxelas.

É, desde Setembro de 2003, vice-presidente e administrador da Sociedade Portuguesa de Autores e, desde Janeiro de 2011, seu presidente da Direcção e presidente do Conselho de Administração. Integra, desde Abril de 2005, em representação da SPA, o Comité Executivo do Writers and Directors Worldwide. É ainda membro da Direcção do Grupo Europeu de Sociedades de Autores (GESAC), com sede em Bruxelas. Assumiu em Abril de 2014 as funções de presidente do Comité Europeu da confederação Mundial das Sociedades de Autores.

Prémios recentemente atribuídos a obras de sua autoria:
-Prémio Maria Rosa Colaço 2006 para o texto inédito “A Fala das Coisas” (infanto-juvenil)
-Prémio Nacional de Poesia Nuno Júdice 2007 para a colectânea inédita “Sobre Retratos”.
-Prémio da Fundação Nacional do Livro Infantil e Juvenil do Brasil, em 2011, pelo livro Avô, conta outra vez

AvAvôr“Avô Conta Outra Vez”, com ilustrações de André Letria

PROF. DOUTOR
CARLOS REIS

BIOGRAFIA »

PROF. DOUTOR
EDUARDO MARÇAL GRILO

BIOGRAFIA »

PROF. DOUTOR
JÚLIO PEDROSA

BIOGRAFIA »
Generic placeholder image

PROF. DOUTOR MANUEL
SOBRINHO SIMÕES

BIOGRAFIA »
Generic placeholder image

PROF. DOUTOR
NUNO CRATO

BIOGRAFIA »

Nuno Crato, professor catedrático de Matemática e Estatística no Instituto Superior de Economia e Gestão, em Lisboa, foi Pró-Reitor para a Cultura Científica da Universidade Técnica de Lisboa de 2007 a 2011, Presidente da Comissão Executiva do Taguspark de 2010 a 2011, Coordenador Científico do Centro FCT Cemapre de 2007 a 2011 e Presidente da Sociedade Portuguesa de Matemática de 2004 a 2010.

Estudou na Faculdade de Ciências de Lisboa e licenciou-se em Economia no ISEG onde obteve o grau de mestre em Métodos Matemáticos para Gestão de Empresas. Foi Diretor de Estudos e Consultoria da Norma-Açores e consultor de planeamento e de previsão económica. Doutorou-se em Matemática Aplicada nos Estados Unidos onde trabalhou como investigador e professor universitário.

É membro de várias sociedades científicas internacionais, nomeadamente da American Statistical Association e do International Institute of Forecasters. Foi Presidente do International Symposium on Forecasting em 2000. Tem trabalhos de investigação publicados em revistas internacionais da especialidade, v.g. Statistical Papers, Comp. & Operations Research, Communications in Statistics, Journal of Econometrics, Journal of Automated Reasoning e Journal of Forecasting. Tem-se empenhado igualmente na divulgação científica, mantendo uma colaboração regular na imprensa, principalmente no semanário Expresso, onde foi autor, desde 1996, de uma coluna semanal de divulgação científica, e em vários programas de televisão, como «4xCiência», «2010» e «ABCiência», e de rádio, nomeadamente «3 minutos de ciência» na Rádio Europa.

É autor de obras de divulgação de matemática e astronomia e de livros sobre educação: «O Eduquês em Discurso Directo: Uma Crítica da Pedagogia Romântica e Construtivista» (Gradiva, 2006), tendo coordenado «Desastre no Ensino da Matemática: Como Recuperar o Tempo Perdido» (SPM/Gradiva, 2006), organizou a colectânea «Ser Professor», de textos de Rómulo de Carvalho (Gradiva, 2006), e coordenou a conferência internacional Gulbenkian de educação de 2008 «Matemática e Ensino: Questões e Soluções». Foi membro do Conselho Científico da Fundação Francisco Manuel dos Santos e coordenador do seu projeto de educação.

A Sociedade Europeia de Matemática atribuiu-lhe em 2003 o Primeiro Prémio do concurso Public Awareness of Mathematics pelo seu trabalho de divulgação. A Comissão Europeia galardoou-o em 2008 com um European Science Award.

Foi Ministro da Educação e Ciência no XIX Governo Constitucional.

Nasceu no Porto em 1947. Licenciou-se e doutorou-se na Faculdade de Medicina da Universidade do Porto (FMUP) em 1971 e 1978, respectivamente. Fez o pós-doutoramento em 1979/80, em Oslo, no Instituto de Cancro da Noruega. É especialista em patologia molecular, oncobiologia e cancro da tireoide.

Liderou o grupo que criou, em 1989, o Instituto de Patologia e Imunologia Molecular da Universidade do Porto (IPATIMUP) que dirige desde essa altura. É, desde 1990, Professor Associado de Patologia e Biologia Celular da Faculdade de Medicina da Thomas Jefferson University, Filadélfia, EUA.

Organizou e dirigiu o Mestrado de Oncobiologia da FMUP de 1990 a 1996; co-coordena desde a sua criação, em 1996, o Programa Doutoral em Biomedicina da Universidade do Porto (Programa GABBA); co-organizou e dirige o Programa Doutoral em Medicina e Oncologia Molecular da FMUP. Orientou o doutoramento de cerca de 30 médicos e cientistas portugueses e estrangeiros.

Realiza, anualmente, na FMUP e no IPATIMUP, 200 a 300 casos de consulta diagnóstica (tumores da tireoide, sobretudo) para Hospitais e Institutos de Oncologia da Europa, EUA e América do Sul. Publicou cerca de 350 artigos científicos em revistas internacionais indexadas que deram origem a cerca de 10000 citações. Foi autor ou co-autor de 24 livros e capítulos de livros publicados na Europa, EUA e Japão. Pertence ao Comité Editorial de 13 revistas internacionais de Patologia, Oncologia e Endocrinologia. Presidiu à Sociedade Europeia de Patologia de 1999 a 2001, depois de ter sido Secretário-Geral de 1989 a 1997. Como Presidente e Past-President da Sociedade Europeia de Patologia criou as Divisões de Moscovo (2001), Ankara (2003), Craiova (2005) e Hradec-Kralové – Charles University (2006) da Escola Europeia de Patologia. É membro dos Conselhos Científicos da Associação Europeia de Prevenção de Cancro e da Associação Europeia de Directores de Patologia. É sócio honorário de várias Academias de Medicina e Sociedades Científicas europeias, americanas e asiáticas. Desempenhou funções de Professor Visitante em numerosas Universidades e Institutos de Oncologia da Europa, EUA, Canadá, Brasil, Argentina, Turquia, China e Japão. Co-organizou o Programa “Os outros em eu” da Porto-2001. Recebeu o Prémio Bordalo (1996), o Prémio Seiva (2002) e o Prémio Pessoa (2002).

Medalha de Ouro de Arouca e do Porto e Medalha de Mérito da Cruz Vermelha Portuguesa e da Ordem dos Médicos. Grande Oficial da Ordem Real da Noruega e Grã-Cruz da Ordem do Infante D. Henrique. É Professor Catedrático de Anatomia Patológica na FMUP, Chefe de Serviço no H.S.João e Director do IPATIMUP. Ajudou a criar e é Vice-Presidente da Direcção do Health Cluster Portugal.

O Professor Júlio Domingos Pedrosa da Luz de Jesus nasceu em 1945, em Cadima (Cantanhede, Coimbra), licenciou-se em Ciências Físico-Químicas na Universidade de Coimbra, em 1967, assumindo funções de assistente eventual no mesmo ano. Depois de três anos de serviço militar na Marinha (1968-1971), reassumiu funções na UC, retomando estudos que conduziram à conclusão da licenciatura em Química (Ramo Científico) em 1973. Em Maio de 1974 tomou posse do lugar de assistente na Universidade de Aveiro (criada em Dezembro de 1973). Entre Setembro de 1974 e Dezembro de 1977 foi estudante de doutoramento no University College Cardiff, tendo exercido funções de assistente, professor auxiliar e professor catedrático em Aveiro.

Vice-reitor da Universidade de Aveiro no período 1987-92, foi eleito Reitor em Março de 1994 e reeleito para um segundo mandato em 1998. Interrompeu estas funções em Julho de 2001, para assumir a missão de Ministro da Educação com responsabilidades sobre o Ensino Superior, até Abril de 2002. Como Reitor da Universidade de Aveiro, foi Presidente do CRUP, Conselho de Reitores das Universidades Portuguesas, entre 1998 e 2001. Nesta qualidade esteve envolvido nas actividades da Confederação dos Conselhos de Reitores Europeus, CRE, nomeadamente nos trabalhos de institucionalização da EUA, Associação de Universidade Europeias. Representou as universidades portuguesas, também, nos encontros com Directores Gerais da UE no período em que foram assinadas as Declarações da Sorbona e de Bolonha. Foi Presidente do Conselho Executivo da Fundação das Universidades Portuguesas, de 11 de Janeiro de 2005 a 18 de Abril de 2007.

Eleito no Parlamento para presidir ao Conselho Nacional de Educação em Julho de 2005, terminou este mandato em Junho de 2009. De 2009 a 2012, o Professor Pedrosa foi membro do Conselho Geral da UTAD, Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro. Desde 2009 é membro do Conselho do ITQB, Instituto de Tecnologia Química e Biológica da Universidade Nova. O professor Júlio Pedrosa tem estado envolvido nos Conselhos das Fundações seguintes, com missões e programas em Educação e Ciência: Fundação Bissaya Barreto, em Coimbra, eleito Presidente do Grande Conselho em 10 de Outubro de 2014, Presidente do Conselho Fiscal da Fundação Bial, no Porto, por indicação do CRUP. Membro do grupo de avaliadores do Programa de Avaliação Institucional da EUA, tem feito parte ou presidido a equipas de avaliação que avaliaram as seguintes instituições: Universidade Autónoma de Barcelona e Universidade de Barcelona, em Espanha; Universidade de Szeged, na Hungria; Dublin City University e University College, Dublin, na Irlanda; Instituto Politécnico de Turim, em Itália; Universidade Técnica da Riga, na Letónia; Universidade de Çucurova em Adana; Universidade de Ataturk, em Erzurum; Universidade de Yedetepe (avaliação e follow-up) e Universidade de Sabanci, ambas em Istambul, Universidade Técnica de Karadeniz em Trabzon, todas na Turquia, onde ainda fez parte da equipa responsável por um estudo do Sistema de Educação Superior com base nos relatórios de avaliação promovidas por equipas do Programa de Avaliação Institucional da EUA, até 2008. O Professor Júlio Pedrosa esteve ainda envolvido na avaliação da Agência Nacional de Avaliação, ANECA, em Madrid, no ano 2010, da responsabilidade da ENQA – European Network for Quality Assurance in Higher Education, tendo integrado o painel de avaliação externa do Royal College of Surgeons, de Dublin, a convite da Higher Education Authority e do National Qualifications Authority of Ireland.

Desde 2009 é membro do Register Committee do EQAR - European Quality Assurance Register, nomeado pela EUA. Durante o ano de 2014 integrou o painel de acreditação institucional da Universidade Mykolas Romeris, em Vilnius na Lituânia e preside ao painel de acreditação institucional da Information Technology University de Copenhaga, em curso, a convite das Instituições de Acreditação do ES daqueles países. Em Outubro do mesmo ano, cessará a sua actividade de avaliador do programa de avaliação institucional, IEP, da EUA, a seu pedido. O professor Júlio Pedrosa de Jesus é membro do Conselho de Curadores da Fundação Universidade de Aveiro desde 7 de Fevereiro de 2014.

Aposentado desde 2009, mantém a sua qualidade de investigador do CICECO – Centro de Investigação em Materiais Cerâmicos e Compósitos e de colaborador do CIPES – Centro de Investigação em Políticas do Ensino Superior e da Unidade de Investigação em Governança, Competitividade de Políticas Públicas, da UA, desenvolvendo investigação, consultadoria e estudos académicos. Depois de cerca de 25 anos de investigação sobre Química Bioinorgânica e de Materiais, os seus interesses actuais centram-se sobre Políticas e Governança da Educação Superior, com especial interesse em modelos de governança, plataformas de cooperação Universidade-Sociedade, avaliação e qualidade na Educação Superior.

Eduardo Marçal Grilo nasceu em 1942. Doutorado em Eng.ª Mecânica pelo IST em 1973. Diretor-Geral do Ensino Superior entre 1976 e 1980. Coordenador-Geral dos Projetos do Banco Mundial na área da Educação entre 1980 e 1985. Consultor do Banco Mundial na área da Educação de 1980 a 1991. Presidente da Conferência Regular para os Problemas Universitários do Conselho da Europa em 1983 e 1984. Presidente do Conselho Nacional de Educação de 1992 a 1995. Ministro da Educação de 1995 a 1999. Administrador da Fundação Calouste Gulbenkian desde 2000.

Membro do Selection Board do Programa ERASMUS MUNDUS de 2004 a 2011. Membro de várias instituições: The International Council of Higher; Education Accreditation (CHEA); Presidente do iTEC High Level Group; Fundação International Institute on the Alliance of Civilizations; Presidente da A.G do Instituto Português de Relações Internacionais (IPRI); Presidente da Assembleia Geral da Associação de Paralisia Cerebral de Lisboa (APCL); Senior Adviser junto do Reitor da Universidade das Nações Unidas; Empower European University. Autor de várias publicações na área da Educação e na Ajuda ao Desenvolvimento. Condecorado com as Ordens: Militar de Sant’ Iago da Espada, do Mérito e da Instrução Pública.

Carlos Reis (n. em Angra do Heroísmo) é professor catedrático da Universidade de Coimbra e leciona Literatura Portuguesa, Teoria da Literatura e Estudos Queirosianos. Desde 2012 é coordenador do Centro de Literatura Portuguesa/FCT.

Como professor convidado lecionou em diversas universidades estrangeiras: Salamanca, Wisconsin-Madison (Tinker Visiting Professor), Santiago de Compostela, Massachusetts-Dartmouth (Endowed Chair Professor), Pontifícia Univ. Católica do Rio Grande do Sul e Univ. do Estado Rio de Janeiro.

Dirige a História Crítica da Literatura Portuguesa (oito vols. publicados; Ed. Verbo). Foi diretor das revistas Discursos (Univ. Aberta) e Leituras (Biblioteca Nacional); é diretor da revista Queirosiana (Fund. Eça de Queirós) e da Revista de Estudos Literários (Centro de Literatura Portuguesa). Publicou mais de vinte livros, em Portugal, Espanha, Alemanha, França e Brasil, dentre os quais: Fundamentos y técnicas del análisis literario (Madrid: Gredos, 1990), Dicionário de Narratologia (com Ana Cristina M. Lopes; Coimbra: Almedina, 1987; Salamanca: Almar, 2002; São Paulo: Ática, 1988), Towards a Semiotics of Ideology (Berlin: Mouton de Gruyter, 1993), O Conhecimento da Literatura (Coimbra: Almedina, 1995; Porto Alegre, EDIPUCRS, 2003) e Diálogos com José Saramago (2ª ed. Porto: Porto Editora, 2014).

Foi diretor da Biblioteca Nacional, presidente da Associação Internacional de Lusitanistas, reitor da Universidade Aberta (2006-2011) e presidente da European Association of Distance Teaching Universities (2009-2011). É doutor honoris causa pela Pontifícia Univ. Católica do Rio Grande do Sul, membro da Real Academia Española, da Academia das Ciências de Lisboa e da Academia Europaea. No CLP dirige os projetos Edição Crítica das Obras de Eça de Queirós (15 vols. publicados: Imp. Nacional-Casa da Moeda) e “Figuras da Ficção”. É autor dos blogues “Queirosiana” e “Figuras da Ficção”.

© 2015 Porto Editora. Todos os direitos reservados. Rua da Restauração, 365 4099-023 Porto.

Este site utiliza cookies para lhe proporcionar uma melhor experiência de navegação. Ao navegar estará a consentir a sua utilização. Saiba mais sobre a nossa política de privacidade. Tomei conhecimento e não desejo visualizar esta informação novamente.

OK