70 anos a abrir horizontes

Edição n.º 17, maio de 2014

A Porto Editora está a celebrar, este ano, os 70 anos da sua fundação. São 70 anos intimamente ligados à educação, cultura e língua portuguesa.

Foi em 1944 que um grupo de professores do Porto se decidiu juntar e fundar uma editora com o intuito de publicar manuais escolares, ainda hoje a grande imagem de marca da Porto Editora. Nesse mesmo ano, abriu a sua primeira livraria ao público, na mesma cidade, livraria essa que ainda hoje se mantém aberta.

O passo seguinte, com relativa naturalidade, estendeu-se aos dicionários, criando uma vasta gama de edições que, sempre em atualização, constituem uma referência, permitindo à Porto Editora assumir-se como “especialista em língua portuguesa”.

A Porto Editora foi também uma das primeiras empresas a integrarem soluções tecnológicas no processo editorial e, desde cedo, assumiu a liderança na edição multimédia de conteúdos educativos e culturais. É disso exemplo a Infopédia, um motor de pesquisa de conteúdos educativos e culturais em língua portuguesa, a Escola Virtual, a primeira plataforma de e-learning direcionada para os ensinos básico e secundário, e a Diciopédia, uma enciclopédia em formato digital, lançada em 1997 e pioneira na sua categoria.

Em 1999, lançou a Webboom.pt, uma livraria virtual que acabou por ser uma referência no nosso país, evoluindo, entretanto, para a atual Wook.pt. No ano seguinte, construiu de raiz uma unidade industrial dedicada à impressão e acabamento de todos os materiais produzidos pelas editoras do Grupo, o qual passou a integrar a Areal Editores e a Lisboa Editora (agora, Raiz Editora), em 2001 e 2002, respetivamente.

A internacionalização e a entrada na literatura


Em 2002, começou a expansão internacional do Grupo, com a criação da Plural Editores – Moçambique e da sua homónima angolana, esta em 2005. Com a mesma chancela, Porto Editora, passou também a assegurar a presença em Timor-Leste.

O catálogo do Grupo Porto Editora (GPE) alarga-se, entretanto, para a literatura, editando os primeiros livros sob a sua marca, mas também com as chancelas Ideias de Ler e Albatroz, criadas para o efeito. Segue-se a aquisição da Sextante Editora, em 2010, do Grupo Bertrand e do Círculo de Leitores, no mesmo ano, da Assírio & Alvim, em 2012, da criação da 5 Sentidos, em 2013, e da mais recente Coolbooks, uma chancela dedicada à edição de livros exclusivamente em formato digital.

Do catálogo do GPE passam a contar autores de prestígio nacional e internacional, como Dan Brown, Miguel Esteves Cardoso, Luís Miguel Rocha, Sveva Casati Modignani, Paulo Coelho, Valter Hugo Mãe, Daniel Silva, Sophia de Mello Breyner Andresen, José Luís Peixoto, Luis Sepúlveda e, mais recentemente, José Saramago.

 
Back to Top