Um Natal Multicultural
Lourdes Custódio

O Natal é comemorado em todo o mundo, estando a ele subjacentes sentimentos e valores como o amor, a união, a esperança, a alegria e a solidariedade. Este evento universal é, no entanto, festejado em cada país de acordo com a sua cultura e religião, das suas raízes e tradições.

O jardim de infância pode constituir um tempo/espaço privilegiado para vivenciar o Natal, através da aprendizagem lúdica em momentos partilhados entre crianças, adultos e famílias.

Tendo como ponto de partida a realidade do jardim de infância, o modo como as diferentes famílias comemoram o Natal, o educador poderá convidar os pais a partilharem com o grupo um aspeto do seu Natal: um costume, um enfeite, uma canção ou mesmo uma tradição gastronómica.

Através de conversas, de livros e da Internet, as crianças poderão partir à descoberta de como se vive o Natal no nosso país e noutros países do mundo:

  • Em Espanha, as crianças recebem os presentes no Dia de Reis e comem o “Roscón de Reys”, um bolo parecido com o nosso bolo-rei.

  • Na Alemanha fazem-se lindas grinaldas de advento nas semanas que antecedem o Natal e, no dia 6 de dezembro (Dia de S. Nicolau), as crianças escrevem cartões com os seus pedidos de presentes.

  • Nos Estados Unidos da América, o Natal é uma das maiores festas do ano e, a partir do mês de novembro, as ruas, as lojas e as casas enchem-se de bonitas e tradicionais decorações. A música natalícia é, por todo o lado, uma constante nesta quadra. As crianças colocam as meias à lareira e as famílias reúnem-se e trocam presentes.

  • Em Itália, as crianças recebem os presentes no dia 6 de janeiro e aguardam a chegada da Befana, que traz presentes para os bons e castigos para os meninos que forem maus.

  • No Natal russo, festejado a 7 de janeiro, todas as comunidades organizam festas com distribuição de presentes às crianças e koliady, nome dado aos cânticos natalícios.

  • No Brasil, a comemoração do Natal faz-se com a ceia em família e a chegada do “Papai Noel”, que traz presentes às crianças, no dia seguinte 25 de dezembro. As famílias trocam prendas, sendo habitual o jogo do “amigo secreto”.

  • No Natal mexicano, não pode faltar a história de Maria e José e, para as crianças, uma piñata, que consiste num pote de barro com guloseimas, suspenso num fio que as crianças, de olhos vendados, tentam partir.

  • Na Ucrânia prepara-se a casa com muito asseio para receber os familiares, faz-se um presépio na sala e uma ialênka, árvore de Natal enfeitada com adornos e doces, com uma grande estrela em cima. A fachada das casas é adornada com luzes. As famílias reúnem-se, a partir do entardecer, para a Santa Ceia, que é composta de 12 pratos diferentes. Durante a ceia convivem e entoam cânticos natalícios.

  • Em Inglaterra, comemora-se o Natal com elaboradas decorações e muita música natalícia. Enfeita-se a árvore e, na ceia de Natal, não pode faltar o christmas pudding, um pudim feito com frutos secos e especiarias.

  • Em França, as crianças colocam os sapatos em frente da lareira à espera do Père Noël. Depois da missa da meia-noite fazem uma ceia de Natal da qual faz parte o peru recheado, salsichas, ostras e o “tronco de Natal”, bolo do feitio de um tronco de árvore, coberto de creme e decorado.


  • Descobrir diferentes maneiras de comemorar o Natal dará às crianças uma perspetiva mais abrangente do mundo em que vivemos, uma oportunidade de aprenderem a respeitar os outros e as suas diferenças. Com a crescente globalização do mundo atual e a necessidade de se reafirmarem valores universais, essa precoce aprendizagem parece fazer todo o sentido.



    De resto, o Natal vivenciado no jardim de infância serve sempre de pretexto para intensificar a partilha e o amor acalentados, através de diversificadas atividades, gestos e atitudes, ao longo do ano letivo, numa ótica que se pretende multicultural.

    Lourdes Custódio - Educadora de infância e autora de livros de literatura infantil.

    Uma sala, imensas possibilidades
    Porto Editora
    nov 2019
    Elogiar: como e o quê?
    Adriana Campos
    out 2019
    A entrada dos adultos na creche/jardim de infância
    Adriana Campos
    set 2019
    Manifesto a favor da desprogramação do tempo livre das crianças
    Manuel Rangel (1956 – 2015)
    jul 2019
    A importância do contexto familiar na felicidade da criança e do seu bem-estar
    Manuela Queirós
    mar 2019
    Back to Top