Dia Mundial do Ambiente
Cláudia Pinho
Dia Mundial do Ambiente
Dia Mundial do Ambiente

O Dia Mundial do Ambiente é celebrado todos os anos a 5 de junho. É um evento anual que tem como objetivo alertar as populações e os governos para a necessidade de proteção e preservação do ambiente.

O dia 5 de junho foi escolhido para festejar a data, pois marca o dia em que teve início a 1.a Conferência das Nações Unidas sobre o Meio Ambiente, que se realizou em 1972, em Estocolmo, na Suécia.

O evento foi um marco e sua Declaração Final contém 19 princípios que assentam na necessidade de “inspirar e guiar os povos do mundo para a preservação e a melhoria do ambiente humano”, estabelecendo assim as bases para a nova agenda ambiental das Nações Unidas.

“Chegamos a um ponto na História em que devemos moldar as nossas ações em todo o mundo, com maior atenção para as consequências ambientais. Através da ignorância ou da indiferença podemos causar danos maciços e irreversíveis ao meio ambiente, do qual a nossa vida e bem-estar dependem. Por outro lado, através do maior conhecimento e de ações mais sábias, podemos conquistar uma vida melhor para nós e para a posteridade, com um meio ambiente em sintonia com as necessidades e esperanças humanas...”

“Defender e melhorar o meio ambiente para as atuais e futuras gerações tornou-se uma meta fundamental para a humanidade.”
Trechos da Declaração da Conferência da ONU sobre o Meio Ambiente (Estocolmo, 1972)

Todos os anos, as Nações Unidas apresentam um tema, que serve de ponto de partida para o desenvolvimento de várias ações de celebração do Dia Mundial do Ambiente.

Os eventos visam apresentar novas formas e métodos de preservar o futuro da Humanidade, seja através de ações individuais do cidadão ou coletivas.

Este ano, o tema escolhido é o Comércio Ilegal de Animais Selvagens e visa alertar as populações para a importância de preservar as espécies animais, uma vez que todos os animais selvagens têm o seu papel na Natureza e o seu desaparecimento pode provocar graves desequilíbrios ambientais. Por outro lado, a preservação do seu habitat é condição fundamental para a sua sobrevivência, pelo que todos devemos minimizar o impacte das nossas ações no ambiente natural.

As crianças e o ambiente

Fechar a torneira enquanto se lavam os dentes, não deitar lixo no chão, cuidar dos animais, das plantas e jardins são atitudes simples e presentes na rotina de muitas famílias. As crianças observam atentamente cada ação promovida pelos adultos e absorvem muito mais informações através da visão do que por qualquer outro sentido. E esse é o primeiro passo para se começar a consciencialização das crianças no que diz respeito à preservação do meio ambiente.

Quanto mais cedo o tema for abordado com as crianças, maiores são as possibilidades de lhes despertar a consciência pela preservação. Por isso, a educação ambiental deve começar na pré-escola. Crianças sensíveis a estes temas acabam por influenciar os comportamentos de toda a família.

Sensibilizar as crianças para a preservação do meio ambiente requer técnicas e atividades que despertem a curiosidade, a criatividade e interação, levando a uma aprendizagem divertida e descontraída.

Filmes e desenhos que mostram personagens a protegerem as florestas e os animais podem incitar esta mesma ação nas crianças. Dinâmicas e atividades que requerem a união das crianças para encontrar soluções para problemas ambientais — como limpar praias ou separar o lixo — ou mesmo jogos individuais que estimulem a atenção neste sentido são muito úteis no processo de sensibilizar as crianças para a necessidade de preservação do meio ambiente.

Visitar lugares que protejam a vida selvagem, como parques nacionais, reservas ecológicas ou jardins zoológicos, pode contribuir para aumentar a consciência para a necessidade de conservar animais e lugares selvagens. Deve ser explicado às crianças que criar animais em cativeiro, em vias de extinção, pode ser importante em locais onde não é possível evitar que o habitat seja destruído. Esses animais criados em cativeiro podem depois ser libertados na Natureza, se for encontrado um local adequado para eles.

Outra atividade muito acessível às famílias e escolas é promover o conceito dos 3 R:
  • reduzir: incentivar a redução da compra e uso de produtos e serviços que não são extremamente necessários;
  • reutilizar: estimular a reutilização de materiais que já foram usados, como garrafas de plástico para guardar lápis, caixotes de madeira para guardar brinquedos ou o verso das folhas como rascunho;
  • reciclar: separar e armazenar corretamente todos os resíduos produzidos, para assim promover a sua reciclagem, criando e utilizando ecopontos na sala de aula.
O desenvolvimento da temática ambiental junto das crianças em idade pré-escolar trará, no presente e futuro, inúmeros benefícios não só para as próprias crianças mas também para os pais, a comunidade em geral e todo o planeta.



Cláudia Pinho — responsável pela Qualidade, Ambiente & Segurança do Bloco Gráfico

 

Deitar cedo e cedo erguer dá saúde e faz crescer
Carla Rêgo
out 2018
Chegou setembro... e agora?
Marta Pereira e Paula Pereira
set 2018
A praia, de “A” a “Z”
Manual de sobrevivência para Educadores de Infância

Mário Cordeiro
jul 2018
Os Direitos Das Crianças
Luísa Ducla Soares
jun 2018
Os jogos tradicionais nas escolas
Armanda Zenhas
mai 2018
Back to Top