Crianças empreendedoras: As 3 competências-chave
Cristina Valente
Crianças empreendedoras: As 3 competências-chave

Estas competências, não sendo inatas, são cada vez mais valorizadas e, por isso, devem ser estimuladas desde muito cedo. Crianças que crescem num clima “empreendedor” arriscam-se a fazer coisas diferentes, tomam iniciativas, são autónomas e socialmente muito saudáveis!

Competência #1: Aprender a pensar por si própria
Desde pequeninas, as crianças são criticadas por desenharem “fora do rebordo” ou por pensarem “fora da caixa”. Rotulam-nas como “maus” alunos ou “desajustados”. No entanto, precisam de ser aceites e amadas por serem quem são e como são.

Aprender a pensar por si própria exige:
• um ambiente seguro com oportunidades para poder explorar os seus interesses;
feedback carinhoso dos educadores sobre as suas competências e talentos;
• reparar, aceitar e elogiar o aparecimento da sua autoconsciência e autoconfiança.

Competência #2: Aprender a responsabilizar-se pelas suas ações e escolhas
Quando a criança age de uma forma diferente da esperada, tudo o que devemos fazer é perguntar-lhe o que ela pensa dessa escolha. Apenas isso! Lembre-se: não lhe diga o que deve pensar, mas apenas perguntar o que pensa. É esta a (grande) diferença!!

Aprender a responsabilizar-se pelas suas ações e escolhas exige:
• dar-lhe oportunidades para experienciar consequências de baixo-risco;
• perguntar-lhe o que pensa sobre o que acontece (em vez de lhe dizer “o que está certo” e o “que deveria ter sido feito”). Chama-se “aprender com os erros”!

Competência #3: Aprender a resolver problemas e lidar com obstáculos
Quando a criança sabe pensar por ela própria (Competência #1) e responsabilizar-se pelas suas ações (Competência #2), está no bom caminho para aprender a resolver problemas. A forma correta para ensiná-la a tornar-se mais flexível e com um pensamento menos rígido (e a considerar outras opções) é falar com ela antes de o problema ocorrer. Sempre que possível, discuta com ela as várias opções. Crie vários cenários para que ela possa praticar.

Aprender a resolver problemas de forma eficaz exige:
• aprender a parar, focar-se e relaxar para que possa olhar para opções;
• considerar mais do que uma opção, antes de decidir agir;
• alimentar o pensamento criativo, com jogos em que não exista resposta correta.

Cada criança, independentemente das forças que possua, merece e precisa de partilhar os seus dons e talentos com o resto do mundo. Só assim se tornará num adulto empreendedor. Mas nada acontecerá, porém, se a criança não for amada profundamente pelos seus pais e educadores.


Cristina Valente - é psicóloga formada pelo ISPA, ex-jornalista e apresentadora de televisão. É autora do livro “Coaching para Pais” da Editora A Esfera dos Livros e da rubrica “Pais Positivos” (SIC Mulher). Como Consultora Parental, intervém junto de pais realizando consultas ao domicílio (In Home Visits), um conceito inédito em Portugal, assim como workshops de competências parentais em empresas, colégios, escolas, bibliotecas, hospitais, centros de saúde, etc.. É também Facilitadora na criação e dinamização de Grupos de Apoio para Pais. É oradora em palestras sobre desenvolvimento e comportamento infantil para pediatras e enfermeiros pediátricos e autora de conteúdos para web sites de escolas e intranets corporativas. É atualmente entrepreneur coach e mentora de famílias num projeto de home business na área do Empreendedorismo Digital, que permite aos pais poderem criar o seu próprio negócio, ganhando assim uma maior qualidade de vida e podendo dedicar mais tempo aos seus filhos.
cristina@educacaopositiva.com | educacaopositiva@sapo.pt | Coaching para Pais | Educação Positiva | www.educacaopositiva.com

 

Uma sala, imensas possibilidades
Porto Editora
nov 2019
Elogiar: como e o quê?
Adriana Campos
out 2019
A entrada dos adultos na creche/jardim de infância
Adriana Campos
set 2019
Manifesto a favor da desprogramação do tempo livre das crianças
Manuel Rangel (1956 – 2015)
jul 2019
A importância do contexto familiar na felicidade da criança e do seu bem-estar
Manuela Queirós
mar 2019
Back to Top