CARNAVAL
Carla Cadinha
Carnaval
Carnaval

Vou contar-vos um pouco da história do Carnaval de Ovar e das minhas experiências.

Em Ovar, a comemoração do Carnaval começou há muitos anos atrás, mas era bem diferente da festa atual. Era o Carnaval Porco, ou Sujo, e chamava-se assim porque, nesse dia, os populares mascaravam-se e vinham para as ruas do centro da cidade, onde se realizava uma espécie de batalha.

Os participantes atiravam de tudo um pouco uns aos outros, desde ovos, farinha, água, tomates, serrim, etc., durante uma hora. A batalha iniciava com o toque da sirene dos bombeiros e terminava com a mesma. Mas com o passar dos anos, e devido a certos exageros, este tipo de Carnaval foi proibido.

Mais tarde, em 1952 as pessoas começaram a organizar-se por grupos, normalmente constituídos por residentes dos bairros, tornando-se, de certa forma, uma festa bairrista. Só em 1982 é que apareceu a primeira escola de samba no Carnaval de Ovar, a escola de samba Costa de Prata, seguida, depois, pela Charanguinha, pela Juventude Vareira e pelos Kan-Kans.

Em Ovar, o Carnaval infantil também é muito importante, por isso existe um dia só para as crianças mostrarem o trabalho que tiveram juntamente com os professores, os educadores, os pais e os auxiliares, apresentando ao público as suas fantasias e toda a sua criatividade.

O desfile das crianças realiza-se no domingo anterior ao domingo do grande corso carnavalesco, e nele participam as crianças, os pais e outros familiares, que ajudam os educadores a garantirem a organização e a segurança das crianças.

Cada vez mais, as crianças ajudam a colorir o carnaval de Ovar, ao participarem também no grande corso carnavalesco, como membros das escolas de samba. As crianças desfilam como “mascotes” e fazem parte da ala de abertura.

Ser criança no Carnaval de Ovar é fantástico, pois nesta época podemos ser quem quisermos: princesas, príncipes e monstros. Eu já fui a Esmeralda do Corcunda de Notre Dame e a Princesa Mulan, também já fui o gato de Cheshire de Alice no País das Maravilhas.

É uma época encantada, em que toda a cidade se transforma. É um acontecimento mágico a até temos uma pequena aldeia onde tudo se realiza, a Aldeia do Carnaval, pois é lá que são feitos os fatos e os carros que vão desfilar no Carnaval; é nesta aldeia que a espuma, o cartão, a esferovite e os tecidos ganham forma e cor e se transformam em lindas fantasias e em bonitos carros alegóricos.

Temos também uma Noite Mágica, a segunda-feira antes do feriado de Carnaval. Nesta noite, a população mascara-se e sai para a rua para festejar. Em Ovar somos incentivados, desde pequenos, a “tomar” a “vitamina da alegria”, pois muitos dos nossos familiares fazem parte de algum grupo ou escola de samba, e desde cedo que nos levam a desfilar com eles.

O Carnaval de Ovar é mágico!

Carla Cadinha — Participante (foliona) do Carnaval de Ovar

 

Uma sala, imensas possibilidades
Porto Editora
nov 2019
Elogiar: como e o quê?
Adriana Campos
out 2019
A entrada dos adultos na creche/jardim de infância
Adriana Campos
set 2019
Manifesto a favor da desprogramação do tempo livre das crianças
Manuel Rangel (1956 – 2015)
jul 2019
A importância do contexto familiar na felicidade da criança e do seu bem-estar
Manuela Queirós
mar 2019
Back to Top